Posts com Tag ‘PLC 122’

Senador Magno Malta

Não era de se esperar que o senador Magno Malta falasse mais de suas asneiras sem nexo. Agora  político afirma que nós, gays e lésbicas, buscamos a criação de um Império Gay no Brasil. De acordo com esse ‘digníssimo‘ não vivemos em um país homofóbico. Só falta afirmar que a o Sol gira em torno da Terra para mostrar o quanto ‘inteligente‘ ele é.

Tudo isso por conta do PLC 122 que tramita no Senado Brasileiro, que busca a criminalização da homofobia no Brasil, mas na mente distorcida do político buscamos proteção superior ao cidadão comum, e não um tratamento digno e igual aos demais brasileiros que é o objetivo REAL de tal projeto.

A realidade é que essa corja de fanáticos políticos religiosos não querem é tirar o direito de seus pastores de baixar o verbo na homossexualidade com seus discursos permissivos q qualquer outra coisa que não gere lucros para suas igrejas.

A mente desse ser é tão deturpada que não entende a real finalidade de um projeto que pretende PROTEGER gays e lésbicas. Leia o que ele pensa:

Se você não aluga seu imóvel para um homossexual, ou não aceita o ato afetivo de um casal gay, pega sete anos de cadeia. Se demite ou não admite um homossexual na sua empresa, cinco anos de cadeia. Eu posso não alugar minha casa para um negro, eu posso demitir um portador de deficiência, eu posso não admitir gestos afetivos de um casal heterossexual na porta da minha casa e pedir que eles se beijem em outro lugar, longe dos meus filhos. Mas, se eu fizer isso com um casal homossexual, um simples boletim de ocorrência me levará para a cadeia‘.

Acho que a única coisa que posso chamar ‘isso’, é de acéfalo. Não pretendemos, nem seremos, super cidadãos, mas apenas não queremos deixar de alugar um imóvel porque o dono é homofóbico. Não queremos ser demitidos porque nossos patrões julgam que a homossexualidade é errada. Se for para ser demitido, que a demissão não seja baseada em nossa sexualidade, mas em nosso profissionalismo!!!

Esse pronunciamento nada mais é que uma forma de tentar proteger outra pessoa, o Pastor Malafaia, que é processado por aconselhar os católicos em um dos seus programas a ‘baixar o porrete‘ nos LGBTs. É contro ESSE tipo de pessoas que buscamos proteção no Estado, que deveria ser LAICO, mas está infestado de carolas e pastores que esquecem que o Brasil é [ou pelo menos deveria] ser um país livre de líderes políticos que usam de seus cargos para disseminar o ódio aos LGBTs.

Por Peagá Peñalvez

Enquanto a maioria dos gays pensam apenas em deixar seus corpos cada vez mais musculosos, no fervo babado do fim de semana ou naquele boy magia que conheceu em algum dos milhares de sites de caça que existem, algo MUITO importante será votado nessa quinta, mas não passa de um embuste político já que essa lei foi escrita juntamente com a bancada evangélica.

A PLC122, lei que criminaliza a homofobia, será votada amanhã, mas do projeto original sobrou apenas as promessas de nossa querida [será?] Marta Suplicy que mudou parte da proposta original, e nos tornou cidadãos de segunda categoria.

Entenda:

Com a alteração do projeto de lei original, passamos a ser cidadãos inferiores já que a homofobia será considerada INFERIOR a qualquer outro tipo de discriminação, ou seja, transforma os gays em uma subespécie de brasileiros. O interessante disso tudo é que a xenofobia ou discriminação religiosa [espertinha essa bancada evangélica, né???] continuam mais fortes.

Se um negro for xingado por causa de sua cor de pele, ou se você falar que determinada religião não presta, o autor dos comentários será preso, enquanto se você discriminar um LGBT nada acontecerá.

Ainda falando sobre evangélicos, o projeto novo não protege a ‘injúria coletiva’ e não será crime dizer em rede de TV que LGBTs são inferiores, o que sabemos que acontece nesses programas religiosos duvidosos que pregam leis de ódio e discriminação à população brasileira. Inclusive discursos abertamente homofóbicos como os do Pastor Malafaia e do dePUTAdo Bolsonaro não serão crime.

Se alguém falar mal de qualquer manifestação de afeto que você fizer com seu namorado em locais públicos, nada acontecerá. Poderemos ser recusados e prejudicados em nossos empregos pelo simples fato de ser gay, e nada acontecerá com os homofóbicos. Não seremos recusados a um cargo por sermos gays, mas pode-se demitir qualquer funcionário por esse motivo.

O pior de tudo isso foi que a nossa até então querida Senadora Marta Suplicy refez o projeto de lei atual com a ajuda da ala conservadora da política e, claro, que ela atenderá a eles e não a nós gays que precisamos de proteção do Estado. É a mesma coisa que chamar os Carecas do ABC para escrever leis que protejam negros.

Dificilmente alguém será punido com um projeto desses, ou seja, teremos mais uma lei que não valerá de nada. Pior, teremos uma lei que visa nos defender de discriminação, mas que protege mais aos agressores do que a ‘classe’ que deveria proteger.

Como posso ter orgulho de um país que beneficia com leis os agressores ao invés de proteger as vítimas? Uma comunidade de 20 milhões que precisa se unir para colocar representantes que realmente lutem por seus direitos. Pessoas como eu ou você que buscam ser felizes, amadas e plenas…

O BRASIL é uma piada, mas daquelas de mau gosto.

Leia mais sobre no site: http://www.plc122.com.br

Por Peagá Peñalvez

Mais uma vez nas manchetes brasileiras, agressões contra gays nas proximidades da Avenida Paulista que é palco da MAIOR PARADA GAY DO MUNDO, e também palco para intensas mostras de homofobia e desrespeito a individualidade humana.

Não pense que é de hoje que acontece. Quando era mais novo, os Jardins era o ‘point gay‘ com diversas baladas [Massivo, Ultralounge, SoGo, E-Male, etc – Ai Ai, bons tempos], e diversos grupos de skinheads passeavam por lá, pegando os mais incautos, porém as agressões eram apenas desses grupos extremistas [e escrotos].

Hoje o grupo de agressores mudou, ou pelo menos se diversificou. Não são APENAS skinheads a usar gays como saco de pancadas, mas a classe média se volta contra nós. Jovens de não mais de 20 anos espancados LGBTs por pura intolerância, caso do primeiro caso de agressão na Paulista que teve repercussão nacional que estudava no Colégio Objetivo, e provavelmente desse último.

Vivemos em um país onde autoridades e políticos não se importam com LGBTs, apesar de que nas eleições todos resolvem ser ‘a favor‘ para angariar uns votos. O que agrava ainda a situação é a bancada evangélica, presente desde a Câmara de Vereadores até o Senado, reprimindo e boicotando qualquer tipo de votação que envolva os DIREITOS LGBT’s, por não saberem separar SEUS dogmas religiosos da real política. O Brasil é um ESTADO LAICO, não tem religião definida e respeita a todas. O que esperar de um país que elege um PALHAÇO como o Tiririca??? A PLC 122, lei que criminaliza a homofobia, continua parada em alguma gaveta no Congresso.

Porque isso continua??? Nós gays não nos unimos para eleger um representante político. Acredito que a maioria se preocupada apenas com baladjeeenha, com a academia ou com sexo casual, do que pensa sobre seus direitos. Será que isso mudaria se algum de seus amigos, ou até mesmo ele, fosse o agredido???

Não podemos permanecer parados enquanto somos espezinhados, devemos nos unir e cobrar dos dirigentes desse país uma conduta séria e coerente com os DIREITOS HUMANOS, porque se for pensar a real, até os presos mais perigosos tem seus direitos reconhecidos, porque nós gays, pessoas honestas e de caráter temos que viver com medo???

Pessoas [se posso chamar assim] como dePUTAdo Bolsonaro e o Pastor Silas MALAfaia usam de sua popularidade ou cargo favorecido para insultar nosso caráter, tripudiando sobre nossos sentimentos. A população brasileira, que não é composta por gênios, mas sim pessoas ignorantes levam seus discursos como verdade, ocasionando nesse ódio contra gays.

Não sei como serão as coisas mais pra frente, só sei que o cerco se fecha cada vez contra nós gays, e não fazemos NADA para mudar isso.

Acorda Alice, antes que a Rainha de Copas corte sua cabeça fora.

)))Oie

Preparado(a) pro sobe desce de hoje?

Já diz o ditado: Antes tarde do que mais tarde!

Sem delongas: desce a barrinha da felicidade aewww:

1)))  Polícia prende skinheads no centro de São Paulo

*Os animais estavam agredindo verbalmente pedestres e os ameaçavam com facas. A polícia os prendeu em flagrante, quando batiam em um nordestino dizendo: Você sabe por que está apanhando? Porque vc é nordestino. As 5 antas presas responderão por tentativa de homicídio, formação de quadrilha e injúria. Na cadeia alguém podia bater neles e perguntar: Vocês sabem por que estão apanhando? Porque são imbecis, preconceituosos e um monte de merda.

2))) Ryan Kwanten levou sua mãe ao desfile da Hugo Boss na Alemanha

*Essa gostosura toda foi passear com a mãe! Tão lindo. Dizem por aí que ele é gay, ficaremos de olho! Pelo menos já conhecemos nossa sogra, né?

3))) Beyoncé divulga clipe de “Best Thing I Never Had”


*Achei fofo! Gostei da letra e Beyoncé ta linda, hein! Só não gostei da dancinha estranha segurando nas árvores…

4))) Problemas em bueiros da Light viram game no Facebook

*Eu achei hilário! Joguei, mas não consegui ficar sem cair no bueiro… Pelos menos era jogo, né? Ruim é que aconteça na vida real! (O que não é impossível).

5))) “Não preciso estar aqui. Eu tenho uma capela gay. Mas vim trabalhar pq a Júlia Roberts está aqui hj”. David Letterman

*O apresentador do programa ‘Late Show’ dos EUA fez essa piada porque o casamento gay em NY foi aprovado. Achei engraçadinho, porque ele só quis dizer que vários gays vão se casar e esse é um bom negócio agora

6))) Panic! At The Disco lança video de  ‘Ready To Go’


*PORRÃN! E houve boatos de que o PATD tava mal. Se lançar um clipe assim é estar mal, o que que é estar bem, né? Amei!

 1))) Brasil faz feio na estreia da Copa América contra Venezuela

*Mico. Vergonha alheia. Decepção. Esses meninos ganham rios de dinheiros para não fazer, literalmente, nada. Eu sou venezuelano e reconheço que meu país de origem ama o Baseball e é péssimo em futebol. Mesmo assim o Brasil não marcou um gol sequer. #Fail

2))) Sandy diz ser a favor da legalização da maconha

*Antes virgem Maria, agora a Devassa Maria disse ser a favor da legalização da maconha, em ‘De frente com Gabi’. Continuo achando que ela só mudará a imagem de certinha se raspar a cabeça e ficar gorda! Caso contrário, sempre será a Sandy fofinha, boazinha, santinha, que não caga, nem solta gases!

3))) Casamento de Camila Pitanga termina após dez anos

*Pois é! Não adianta ser linda, talentosa e gostosona… Dá até um desespero, né? Nada dura pra sempre.

4))) PLC 122 será substituído por novo projeto de lei que coloca homofobia como agravante

*Em suma isso quer dizer que ninguém será preso por xingar ou discriminar um gay. Por exemplo, se um homofóbico matar um gay, ele será preso por matar e poderá ter sua pena aumentada, pois o motivo foi preconceito contra orientação sexual. E pros gays tudo!!! NADAAAAAAAAAAAAAAAAA. ¬¬

5))) Brasil le ofrece a Chávez tratar su cáncer en San Pablo

* Acho tão interessante que o Brasil seja tão solidário com os de fora, principalmente com os poderosos que têm dinheiro para se tratar em qqer lugar do mundo. Alguém já foi na fila do PS hj? Deve estar bombando. Vê se algum país se oferece para melhorar nosso sistema de saúde! Vamos pensar nisso, políticos. Fazer bonito aqui dentro antes de querer aparecer pro resto do mundo!

))))))))))))))))))))))

)))))))))))))))))))))É isso aí pessoal! Por hoje é só.

Resumão:

Eu ia botar a Vovó Bel pra cantar aqui de novo. Como já havia postado o vídeo ontem, desisti. Mas a moral da história é bem aquela: O mundo é cão e piora se você sai de madrugada, bêbado, pelas ruas, porque que koo de bêbado não tem dono.

Bjxxx,

L^^e!))).

Fontes: Agência Estado, Revista Lado A, Clarín, Just Jared, RollingStone, Folha.com, Youtube e Google Images. 

A senadora Marta Suplicy se comprometeu com os 27 senadores que assinaram o termo de desarquivamento do PLC 122 _a leia anti-homofobia_ a não divulgar seus nomes para imprensa.

Segundo assessores ouvidos pelo Mix, a estratégia de Marta é não expor o nome dos Senadores que apóiam a lei para que eles não sofram pressão do lobby evangélico, contrário ao PLC 122. Marta Suplicy conseguiu as 27 assinaturas em apenas um dia de trabalho e apresentou a lista à mesa do Senado no início da noite de quinta-feira, 3.

Fonte: Mixbrasil

Leandro Madness Comenta:

)))Boa estratégia política Martão! É triste ter que se esconder por apoiar algo que é direito, já que nossa sociedade é homofóbica de nascença! Mas a assessoria dela disse que os nomes dos deputados que assinaram serão revelados só depois da votação.

A bancada evangélica é maior. Preciso desenhar o resultado dessa votação? É Martão, não dá pra relaxar e gozar… Será preciso uma estratégia política fodida pra aprovar a lei contra homofobia.

Por um nome trans

Publicado: 20/10/2010 por @peagapenalvez em gay
Tags:, , , , ,

Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa vota projeto que muda nome de transexual na quarta por Valmir Costa

Transexual na 1ª Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia no DF

BRASÍLIA – A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado vai se reunir na próxima quarta-feira, 20, para votar o Projeto de Lei da Câmara 72/07 (PLC-72/07), que prevê a mudança de nome de transexuais na certidão de nascimento.

Após a votação, o PLC-72/07 será avaliado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e pelo Plenário. De autoria do ex-deputado Luciano Zica (PV-SP), a matéria tem como relatora a senadora Fátima Cleide (PT-RO), que lhe deu voto favorável no dia 1º de setembro.

Caso aprovado, o projeto irá alterar o Artigo 58 da Lei 6.015/73, que dispõe sobre os registros públicos, como forma de possibilitar a substituição do prenome [primeiro nome] dos transexuais. De acordo com o projeto, o nome do transexual poderá ser averbado no livro de nascimento mesmo que ainda não tenha feito cirurgia para mudança de sexo.

Sem muitos problemas – Conforme enquete realizada em setembro pelo DataSenado, 51,7% dos 7.206 participantes apoiam o projeto de mudança de nome dos transexuais. Na ocasião da enquete, a senadora Fátima Cleide disse ser injusto o transexual ser considerado um excluído da sociedade. “Especialistas recomendam a alteração do nome e do gênero no registro civil e, em consequência, nos documentos de identificação. Isso porque, juridicamente, o direito à identidade sexual seria considerado um direito da personalidade decorrente do direito à dignidade humana, garantido pela Constituição federal em seu artigo 1º, inciso III, bem como no artigo 13 do Código Civil”, explica a relatora.

Fonte: MundoMais

Peagá Peñalvez comenta:

Poxa, mas é claro que esta lei tem que ser aprovada!!! Acredito que isso faça bem para as trans. Poxa, imagina se ela vai ao médico, uma mulher, linda, de cabelos longos e salto alto, e na hora de chamar para a consultar a recepcionista grita: Senhor Ademar!!! Claro que ela ficaria com vergonha, e as pessoas tem o direito de não ser humilhadas.

Se as nossas amigas trans se sentem mulheres, elas precisam ter um nome de MULHER NA IDENTIDADE!!!

Faço votos para que isso saia do papel e as nossas amigas possam ter mais este direito.

 

 

Violência afeta ao menos um homossexual por dia nas comunidades. No País, um morre a cada 2 dias

POR MAHOMED SAIGG, RIO DE JANEIRO

Rio – Eles não cometeram nenhum crime. Mas a decisão de assumir a homossexualidade bastou para que fossem condenados. Moradores de favelas da cidade do Rio e da Baixada Fluminense, gays, lésbicas, travestis e transgêneros vêm sendo caçados por traficantes e milicianos nas comunidades onde moram. Espancados e humilhados em público, muitos acabam assassinados. Outros, com um pouco mais de sorte, são ‘apenas’ expulsos das favelas — após sessões de tortura.

Arte O Dia

Levantamento da ONG Conexão G, com sede no Complexo da Maré, revela que todos os dias pelo menos um homossexual é agredido nas comunidades carentes cariocas. E a violência provocada pelo preconceito não para de crescer. Pesquisa feita pelo Grupo Gay da Bahia — referência na luta contra a homofobia no Brasil desde 1980 — mostra que o número de assassinatos de homossexuais CRESCEU 55% no País entre 2007 e 2008, quando foram identificados 190 casos, média de mais de um a cada dois dias. Doze deles no Rio.

PAÍS MAIS HOMOFÓBICO DO MUNDO

Com um homossexual assassinado a cada dois dias, o Brasil passou a ser considerado o PAÍS MAIS HOMOFÓBICO DO MUNDO do mundo, seguido por México, que registrou 35 casos ano passado, e Estados Unidos, com 25.

Presidente do Grupo Conexão G, Gilmar Santos alerta que este número pode ser ainda maior. “A opressão contra os homossexuais nas favelas vem aumentando a cada dia. Nas pesquisas de campo a gente descobre que a maioria dos casos não é registrada. E, mesmo quando as vítimas resolvem procurar a polícia, muitos preferem não revelar sua orientação sexual por temer mais violência”, explica.

Ex-moradora da Zona Sul, a jovem Patrícia, 24 anos, viu de perto os horrores vividos pelos homossexuais nas favelas do Rio. Depois de se assumir como lésbica, ela se mudou para o Morro da Providência, no Centro, onde morou por oito meses com a namorada. “Além de bater nos gays e travestis, os bandidos ficam ameaçando estuprar as lésbicas. Fazem um terror psicológico insuportável”, conta. “Quando descobrem uma lésbica no morro, dizem que a garota só se tornou homossexual porque não conheceu homens de verdade. E que darão um jeito”. É por isso que hoje muitas meninas agem como se fossem mulheres quando estão no morro e só assumem sua orientação quando saem de lá”, completa.

Na Favela do Timbau, na Maré, a homofobia também vem marcando a vida dos homossexuais. Nascido e criado na comunidade, o travesti Marcela Soares, 40 anos, conta que já perdeu muitas amigas torturadas e assassinadas só por serem homo.

“Isso já está se tornando comum nas favelas. E a gente não pode fazer nada senão morre também”, lamenta Marcela, que admite sofrer com o preconceito. “A gente se sente humilhada, afinal também somos humanos como os heterossexuais e exigimos respeito”, desabafa Marcela, que é formada em Moda.

‘Matar homossexual virou diversão’

A violência contra homossexuais nas favelas do Rio vem chamando a atenção de militantes do movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) e pesquisadores de todo o Brasil. O presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira, ameaça denunciar o governo brasileiro à Organização das Nações Unidas e à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos.

“Bater e matar homossexual já virou entretenimento popular nas favelas. Mas não vamos ficar assistindo a esse ‘homocausto’ (holocausto de homossexuais) de braços cruzados. Já que não temos força política para brigar por nossos direitos, esta é uma maneira de tentar nos proteger dessa violência”, explica Marcelo.

Coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania, a psicóloga Sílvia Ramos afirma que ainda existem poucos estudos sobre homofobia nas favelas. Mas reconhece: “Ser homossexual numa favela é muito mais perigoso do que num bairro de classe média”. “É natural que a violência seja mais grave em territórios dominados por grupos armados. Mas, o que mais me surpreende, é ver que o Brasil, que está cotado para ser a capital gay do mundo, tem tanto preconceito! É uma incoerência!”.

Em 2004, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos, ligada ao governo federal, lançou o Programa Brasil Sem Homofobia. Ele inclui ações voltadas à promoção da cidadania e ao fortalecimento da defesa dos direitos humanos dos gays.

Professor escapa por pouco de incêndio criminoso

A violência contra os homossexuais não é ‘privilégio’ das favelas dominadas pelo tráfico. Nas áreas controladas com mão de ferro pela milícia, o preconceito e a intolerância sexual também mostram a sua força. Em Nova Iguaçu, por exemplo, a caça aos gays, lésbicas e travestis pode chegar a extremos.

Morador da Vila de Cava, no subúrbio da cidade, o professor Carlos (nome fictício), 26 anos, foi vítima de vizinhos que incendiaram sua casa. Segundo ele, o atentado, no fim de 2007, foi motivado pela rejeição ao fato de ser gay.

“Estava dormindo e acordei com a casa em chamas. O fogo já estava por toda parte e, por sorte, consegui quebrar a janela do quarto, por onde saí. Na rua havia várias pessoas que, mesmo com meus pedidos de ajuda, permaneceram de braços cruzados. Alguns até dizendo que ‘veado’ tinha que morrer mesmo”, conta Carlos, que perdeu tudo no incêndio.

Próximo dali, em Mesquita, também na Baixada Fluminense, é igualmente comum encontrar vítimas da homofobia. Lésbica, a comerciante Jucyara Albuquerque, 44 anos, é mais uma que sofreu com o preconceito. Homossexual assumida desde os 16 anos, Jucyara afirma que tem um longo histórico de agressões.

“Já sofri muito por causa da minha orientação sexual. Certa vez cheguei a ser espancada por dois homens que me agrediram enquanto eu trabalhava. Eles simplesmente chegaram, começaram a me xingar porque souberam que eu era lésbica e partiram para cima de mim. Fiquei com o corpo todo machucado”, lembra ela.

O Dia Online

Peagá Peñalvez comenta:

Precisamos ensinar isso ao Pastor Silas Malafaia

Não entendo como o país com a maior Parada Gay do Mundo pode ter tanto preconceito enraizado dentro de si. Centenas, ou talvez milhares de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgeneros sendo torturados, espancados e mortos é inadmissível. Não entendo!

Ainda temos um “abençoado” Pastor que luta com toda a sua IGNORÂNCIA e LÍNGUA FERINA para que a Lei PLC 122/2006 não seja aprovada na câmara.

Quer saber o nome do Pastor? Silas Malafaia, um otário com um visão limitada de Leis, e com um visão AINDA MAIS LIMITADA sobre o que é ser cristão.

Ser cristão para mim, é seguir o MAIOR ensinamento de Jesus Cristo. O AMOR! E este pastorzinho tem apenas ÓDIO em seu coração. Pronto. Falei!!

Mandei um e-mail comentando o debate que ele teve no Programa do Ratinho a pouco tempo, e claro, mandei um outro e-mail para ele com esta matéria anexada. Se ele se pronunciar, colocarei aqui em nosso blog.

Clique AQUI e entre no site do Silas Malafaia.

Segue o debate com Iara Bernadi e o “abençoado”.