Posts com Tag ‘Pink Money’

Empresa de viagens lança video emocionante sobre casamento gay

Enquanto no Brasil poucas marcas investem em campanhas publicitárias para o universo gay, nos Estados Unidos a coisa é diferente! A Expedia, empresa voltada para o mercado de viagens lança vídeo emocionante sobre casamento gay entre duas mulheres. Gays Gostam de empresas que nos respeitam!

A história começa com um senhor, o pai de uma delas, falando sobre sua filha. A infância, adolescência… Ele se prepara para o casamento dela e atravessa o país para comparecer o casamento da filha.

É incrível quando vemos empresas que investem no Pink Money, não porque buscam apenas mais um mercado para seus produtos, mas porque respeitam o indivíduo. Quem sabe as empresas brasileiras [e agências] tenham um pouco de coragem de investir no universo gay?

Sempre há esperança das coisas mudarem, até porque algumas pesquisas mostram que gays e lésbicas viajam 5 VEZES MAIS que heteros, e não pense que são viagens para o litoral no fim de semana, são viagens a locais paradisíacos, internacionais e caros!

Nem comentarei sobre esse povo que não tem louça pra lavar e comenta asneiras lá no vídeo. Nem darei IBOPE a esse povinho com visão limitada da vida.

Assista e emocione-se:

[Sugestão da @AnaVanolli do Sexo And Rock 'n Roll]

Como falamos na sexta-feira, rolou a Expo Business LGBT e a equipe do DQOGG foi conferir o que tinha de mais legal e quais empresas se interessam em nosso segmento de mercado, e aprendemos muito com tudo que falaram nos debates.

Algumas pessoas, inclusive algumas do meio gay, adora dizer que o mercado gay não se comporta como um bloco, não  tem ações em conjuntas por ser tão heterogênea Se levarmos em consideração o resto do mercado, heteros também não se comportam da mesma forma e também são um público diversificado, então não há desculpa para não investir no Pink Money! A única diferença entre nós é que consumimos mais que eles, isso é um fato comprovado através de diversas pesquisas.

Expo Business LGBT - Do Que Os Gays Gostam

Debate com grupo Chileno, que trabalha com turismo friendly

Dentre as empresas que estava na Expo Business LGBT, percebi um grande número de agências de viagens e cidades turísticas, prontas para receber um público seleto e ávido por cultura e diversão. Exemplo disso é a cidade de Florianópolis que tinha um stand que mostrava um pouco sobre as maravilhas naturais e convidava a todos para prestigiar a Parada Gay. A cidade de Cunha, no interior de São Paulo também estava presente, mostrando que o interior também pode ser um ótimo atrativos para gays e lésbicas.

O stand da Africa do Sul me surpreendeu! Imaginou fazer um safari e ver leões, gnus e toda a fauna africana? Sinceramente nunca me passou pela cabeça visitar a África, lembrando que gays e lésbicas são mortos por lá, mas aprendi que na África da Sul as coisas são diferentes, e todas suas cidades [principalmente Johannesburgo] estão prontas a atender o público gay.

Não só de turismo vive o mercado gay, a empresa Sabbia mostram que o bom gosto e design moderno de suas banheiras agradam a todos, e claro, gays gostam de um bom banho para recarregar as energias depois de um fim de semana fervendo, né?

Expo Business LGBT - Do Que Os Gays Gostam

Banheira: Luxo, Riqueza e Glamour!

A Donatta Jóias aposta temática gay, incluindo anéis, brincos, pulseiras e colares lindos! Tem uma coleção diversa e de muito bom gosto, com casais gays ou lésbicos, bandeiras do arco íris e símbolos que remetem a homossexualidade. Tudo é feito com prata, o que dá um ar bem despojado. [PS: o expositor desse stand era LINDO *__*]

Expo Business LGBT - Do Que Os Gays Gostam

Algumas da jóias da Donatta

Em outros países vejo diversas empresas investindo SEM MEDO em mídia gay, sejam em comerciais de TV, publicações ou sites, mas no Brasil essas mesmas empresas simplesmente não fazem nada, ou quase nada, voltado pra gente. Talvez seja a visão machista, ou simplesmente despreparo das agências de publicidade e mídias digitais em propor algo novo a seus clientes. Aceitar nosso dinheiro todas querem, mas mostrar que se importam com o publico gay não?! Tem alguma coisa errada nisso tudo.

O Brasil precisa deixar de um país tupiniquim, inclusive os premiados publicitários ganhadores do Festival de Publicidade de Cannes.

Expo Business LGBt - Do Que Os Gays Gostam

Hoje e amanhã rola a Expo Business LGBT, feira de negócios pra serviços e produtos voltado para gays e lésbicas. Nós somos uma fatia consideravelmente grande e consumista do mercado, tanto que em outros países o Pink Money já anda bem avançado, enquanto no Brasil…

Gays e Lésbicas tem alta escolaridade [57% tem ensino superior, contra apenas 26% dos heteros], com poder aquisitivo e cultural alto. Sortuda é a empresa que consegue nos cativar e abraçar sem preconceitos esse target. Costumo brincar que o ‘gay é a vontade de consumir de uma mulher, com o poder aquisitivo de um homem’. Sim, porque infelizmente no Brasil as mulheres ainda ganham menos que um homem, mas consegue produzir milagres com seus cartões de crédito.

O mercado LGBT está em processo de transformação, ou melhor, de evolução‘, disse Redeschi. Levando em consideração o publico consumidor, bem como as empresas que passam a perceber que o público LGBT é uma fatia de mercado importante para os negócios, e essas mudanças não envolvem apenas consumo, ela representa também uma mudança de mentalidade.

Alguns do expositores desse ano: ABRAT GLSResort Beach ClassBUBU LoungeDELLdisponivel.comAgência LGBT BrasilEditora EscândaloMix BrasilCosmética Natural Mato DoceGoverno de PernambucoRevista Junior e Revista ViaG,

|SERVIÇO| Expo Business LGBT
|ONDE| Centro Fecomercio de Eventos | Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – São Paulo
|QUANDO| 10 e 11 de agosto de 2012 | 8h às 19h
|QUANTO| Gratuito | Inscrições na Secretaria do Evento

Acesse a programação aqui.

Miranda Otto e Gloria Pires | Foto: Divulgação

Glória Pires, a eterna Ruth e Raquel de Mulheres de Areia, viverá sua primeira personagem lésbica e será nos cinemas. Seu début será com a atriz australiana Miranda Otto, no filme ‘Flores Raras’ e suas gravações começam agora, no dia 11, no Rio de Janeiro.

O  O romance acontece na década de 50 e conta a história do amor entre a arquiteta Lota Macedo de Soares e a poeta americana Elizabeth Bishop, e foi inspirado na obra ‘Flores Raras e Banalíssimas’, de Carmem Lucia de Oliveira.

Para mim, é difícil fazer as cenas de sexo gay. Nunca fiz uma cena dessas. Pelo que já filmei de sexo, depende muito da confiança no ator. É diferente de você se apaixonar realmente por uma pessoa e se envolver com ela. Ali, você está em um momento que não deixa de ser íntimo, porque está exposto, mas onde existem um monte de questões técnicas que precisam ser seguidas‘, conta Gloria.

Só que há um grande problema, a dificuldade em captar patrocínio e até escalação de atores e atrizes. Ainda esbarramos no preconceito, até no cinema. É incrível como as empresas são relutantes em investir capital no público gay. Sei do que falo porque passamos pelas mesmas coisas aqui no blog. Nenhuma agência sequer entra em contato conosco. #mimimi

É loucura, ainda hoje, as pessoas estarem preocupadas com isso. Ouvi falar de uma menina que não pôde fazer o teste porque a mãe não deixou, achou que não seria bom para a garota. Só que a menina não presenciaria nada. É uma inabilidade da mãe em tratar do assunto‘, disse a atriz.

Espero que a produção do longo consiga o capital para produzir o filme e que ele seja um GRANDE SUCESSO!!! Sabemos do potencial do Pink Money, e o quanto gastamos e geramos de receita para as empresas no Brasil e no mundo.

Por Peagá Peñalvez

É uma pena que poucas empresas invistam no mercado gay, perdem uma boa fatia do mercado e a chance de aumentar seu faturamento, mas agora chegou a vez dos clientes American Express Mexicanos terem sua chance. A empresa criou um site exclusivo para clientes LGBT’s.

Entre os produtos oferecidos a seus clientes estão: viagens, seguros de vida, promoções e descontos em estabelecimentos gay-friendly.

Fernando Velazquez, que promoveu a ideia esse é um projeto da empresa para ‘não disccriminação‘ e que querem compartilhar com outras filiais da American Express pelo mundo.

Achei MUITO boa a ideia!!! Aqui no Brasil pouquíssimas empresas tem o público gay como alvo, ou alvo parcial de campanhas ou produtos. Ainda vivemos em uma Era Medieval por aqui, mas acredito que a partir do momento que nos posicionarmos contra empresas que nos discriminem e boicotarmos a coisa muda de figura. Ao mesmo tempo, precisamos mostrar as empresas que já investem, que somos um público fiel a seus produtos/serviços.

#AcordaAlice
#PinkMoney