Posts com Tag ‘família’

Parada Gay na Sérvia é proibida por questões de 'segurança'

Foto: Agência REUTERS / Ivan Milutinovic

Pelo segundo ano consecutivo a Parada Gay na Sérvia é proibida por questão de ‘segurança’, pelo menos é o que diz a polícia mas também assumem que foi para cumprir uma exigência do líder da Igreja Cristã Ortodoxa. Preconceito e Religião misturados com política e direitos civis não se vê apenas no Brasil.

A polícia disse que proibirão a Parada Gay planejada para o fim de semana porque temem que se repita os casos de violência de 2010, quando grupos extremistas atacaram o evento em Belgrado, provocando um dia inteiro de confrontos com a polícia e deixou mais de 100 pessoas feriadas‘. Militantes dos direitos gays na Sérvia disseram que não ficarão sentados esperando, e irão a luta por sua liberdade no país.

Claro que o motivo não é esse. O Patriarca Irinej, líder religioso da Igreja Cristã Ortodoxa, pediu a diversas autoridades que proibissem a Parada Gay, chamando a manifestação pelos direitos gays de ‘Desfile Tragiômico da Vergonha‘ e completou dizendo que: ‘A Parada Gay lança uma sombra pesada sobre a moral em Belgrado, na antiga cultura da Sérvia cristã e da dignidade da família, como unidade básica da humanidade‘.

O governo Sérvio tenta aderir a União Européia, mas enfrenta uma grande pressão para que a Parada Gay e a liberdade de expressão sejam respeitados em seu país. Cecília Malmstrom, comissária da União Européia comentou que todos os olhos estão sobre a Sérvia nessa semana.

Espero que não entrem na União Européia! Beijos Exmo Patriarca, seu país está fadado a se ferrar por conta da sua visão intolerante!

APOGLBT retoma debates sobre diversidade sexual

A Associação da Parada Gay, ou APOGLBT retoma grupos de discussão sobre diversidade sexual em sua sede na próxima 4ª feira a partir das 17h30. Haverá uma reunião direcionada a todos os segmentos para iniciar as atividades e promover a socialização entre os participantes, e de alunos de psicologia da Unicsul, que acompanharão os debates, assim como os diretores da associação.

Tais grupos de discussão sobre diversidade sexual são realizados desde 2002 através de secretarias internas da associação, o intuito é identificar necessidades, características e comportamentos específicos de cada segmento do universo gay. Além disso, serve como um espaço para troca de experiências pessoais, apoio mútuo e capacitação para novos ativistas gays.

Os grupos abordarão temas como: direitos gays, leis, cidadania, saúde, prevenção, sexo gay, relacionamento, família, escola, formação, trabalho, preconceito e muitos outros, sempre sugeridos conforme o interesse do grupo de discussão. Além de todos esses debates o grupo ainda tem a exibição de alguns filmes, passeios culturais, visitas a exposições e peças de teatro.

Para participar não é necessário nenhum pré-requisito, inscrição prévia, nem assiduidade. As próximas datas com os temas respectivos de cada grupo serão definidas a partir desse primeiro encontro.

| SERVIÇOGrupos de discussão da APOGLBT
| O que? |Reunião de reabertura com todos os segmentos
| Quando? |Dia 5 de outubro, quinta-feira, às 17h30
| Onde? | Praça da República, 386, conjunto 22, Centro
| Info | 11 3362-8266 ou paradasp@paradasp.org.br

Olá meninos do blog!!! Sou leitor assíduo do DQOGG a mais ou menos uns dois anos, quando tive minha primeira experiência com um garoto e buscando achar algumas respostas as minhas duvidas encontrei vocês, e desde esse dia não deixei de acompanha-los. Enviei uma vez uma pergunta a vocês e a opinião que me deram me ajudou muito em meu problema.

Mas agora, preciso de mais algumas dicas, pq o assunto é família… gosto muito de sair e recentemente comecei a namorar um cara maravilhoso que está me fazendo muito feliz. Gosto muito de sair pra boates e casa de amigos e com certa frequência durmo fora de casa. Agora, namorando… durmo mais fora ainda, pq fico na companhia do meu amor.

O que acontece é que minha familia não sabe da minha sexualidade (ou pelo menos finge não saber), e sempre que tenho q sair acabo contando alguma história e não falo realmente o que acontece e pra onde vou. Isso está me deixando muito chateado pq nao gosto de mentir pros meus pais e queria muito falar sobre meu namorado e sobre meus amigos, que são amizades muito saudáveis.

Resolvi que semana que vem trago meu namorado aqui em casa pra ver se acalmo meus pais (vou apresentá-lo como amigo), pois eles sempre falam q não conhecem esses meus amigos e acho q por isso eles se preocupam tanto. Alguns dias depois de conhecerem o meu amor e verem q ele é bacana, pretendo bater a real e falar que sou gay e que aquele rapaz que veio a nossa casa outro dia é meu namorado.

Eu sinceramente não acho que minha família irá me bater ou expulsar de casa ou fazer essas outras coisas horrorosas que outras familias malucas fazem, mas tenho medo pq sei que meu pai ficará muito triste. E mesmo que algo de ruim aconteça… ainda assim posso me virar pois tenho emprego, embora não ganhe bem e não possa dizer que sou independente, eu consigo me virar .

O que queria era uma ajuda de como vocês acham que devo conduzir esse assunto, aqui em casa certos assuntos como  homossexualidade por exemplo não são muito comuns.

Aqui não é programa da Xuxa mas eu quero mandar um beijo pra vocês do blog, um pra Xuxa outro pra Sasha e um especial pro meu amor que eu gentilmente apelidei de Deby Neto.

Obrigado!!!

Leandro, 21, Goiânia/GO

Mãe, eu sou gay!

Assumir pra família é geralmente complicado, porque sempre temos medo da  reação deles quanto a nossa sexualidade, mas pelo que você nos conta não será tanto problema e forma como você pensa em sair do armário é uma das mais adequadas: preparar antes de assumir. Talvez você seja uma ferramenta para que o assunto homossexualidade seja mais discutido e aceito por seus familiares. Até porque você mesmo nos diz que eles já devem saber que você é gay.

É ruim quando temos que nos esconder e mentir para as pessoas que amamos com quem namoramos ou para onde vamos. A família deve ser aquela que nos ajuda e apoia em tudo que fazemos, nos dá as broncas quando estamos errados e conselhos quando estamos perdidos e viver mentindo realmente quebra um pouco esse relacionamento. Entendo seu lado.

Faça como falou: apresente seu namorado como seu amigo no começo e depois, com o tempo, eles vão entender que vocês não são apenas amigos, porque as pessoas não são bobas [as mães muito menos] e com certeza notarão a forma como se olham, agem e se tocam… é diferente com um amigo.

Se eles tocarem no assunto respire funde e conte. Aconteceu isso comigo, vou contar:

Quando tinha 16 anos namorava um cara pouco mais velho que eu, e fazíamos tudo juntos. Vira e mexe ele dormia na minha casa e como não tinha uma cama de casal ele dormia comigo na minha cama de solteiro. Foram alguns meses assim, apresentando ele como amigo e quase todos os dias ele passava em casa de carro e dávamos um volta [pra transar, claro]. Quando terminamos fiquei arrasado e minha mãe percebeu que estava triste e o meu ex não aparecia mais em casa. Ela veio me perguntar o que tinha acontecido e disse que havíamos brigado. Minha mãe que não era boba emendou a pergunta bombástica: ‘Ele é só seu amigo?‘ Na mesma hora eu disse que éramos namorados e comecei a chorar. Ela com toda a tranquilidade do mundo disse que me amava de qualquer jeito e que ‘quem sabe um dia não voltaríamos na namorar‘, ‘Que brigas nos relacionamentos acontecem‘ e mais um monte de coisas. Não voltei com meu namorado, mas pelo menos contei que sou gay e não me arrependendo porque alguns meses depois ela morreu de leucemia e ficaria arrasado se ela não soubesse que sou gay’.

Oi, meu nome é Rayan, sou gay mas não sou assumido. Na minha família todos são preconceituosos, principalmente minha mãe. Como posso contar isso pra ela? O que eu faço?

Rayan, via e-mail

Olá Rayan,

Assumir para a família na maioria das vezes é complicado, nem todos estão preparados ou conhecem a homossexualidade e tem uma ideia errônea de como as coisas são na realidade, mas não se preocupe porque você é novo e tem tempo para prepará-los.

Sei que temos a necessidade de dividir essa parte de nossas vidas com nossos familiares. Quando não somos assumidos para eles parece que somos mentirosos, mas isso não significa que devemos sair do armário quando bem achamos, antes é preciso preparar a família para a ~notícia~ ainda mais quando se tem uma família preconceituosa, como você mesmo disse.

Outra coisa que devemos ter em mente é: O que farei se não respeitarem a minha sexualidade? Quais serão os problemas que enfrentarei? Sempre digo que antes de assumir é preciso se armar com garantias de continuar a ter uma vida plena e feliz caso a família seja problemática em assumir. Sou da opinião que antes de assumir precisamos ser independentes financeiramente, ou pelo menos, quase independentes caso tudo dê errado e a situação fique insustentável em casa.

Uma boa forma de prepará-los é conversando de vez em quando sobre homossexualidade de uma forma despreocupada e sem neuras. Sei lá, se estiver passando algo sobre gays na tv, comente algo sobre e veja qual a reação deles. Isso não é garantia mas é um termômetro de como eles veem a homossexualidade e assim você pode se preparar. Faço isso com seus pais, irmãos, irmãs, tios, tias, primos, primas, cachorro, papagaio… e descubra alguém em quem você possa contar.

Tudo é questão de preparar uma boa estratégia para mostrar que ter um filho gay não é um bicho de 7 cabeças e que ser gay não é desvio mental, espiritual ou de caráter… e outra, vai que eles te aceitam numa boa? Nunca se sabe!

Boa sorte e espero que tudo dê certo querido.

Jennifer Lopez Lésbica Fosters Gays Gostam

Era só o que faltava! Grupo cristão criticou a cantora Jennifer Lopez por personagem lésbica que viverá em uma série de TV da emissora ABC. O grupo ‘One Million Moms’ enviou carta a emissora falando poucas e boas e ainda por cima convocou todos os cristãos a protestarem contra a série.

Série tem nome provisório de ‘The Fosters‘ e contará a vida de uma família fora dos padrões tradicionais, e conta com a cantora não apenas como atriz, mas diretora executiva!

Um trecho da carta diz: ‘A ABC perdeu a cabeça. Essa série vai ao ar logo, a menos que a gente faça alguma coisa. Como cristãos, a Bíblia diz que nós devemos protestar contra esse pecado‘.

Olha como Jesus é tudo! Há 2000 anos ele já colocou na Bíblia para protestar contra séries com personagens gays. Isso sim que é ser onisciente.

Beijo para aquele que aprendeu na Bíblia a ser preconceituoso, intolerantee ignorante! Vão lavar uma louça que vocês ganham mais! #muah

“olá, gostei d+ do blog, parabéns.
Bom, sou um adolescente de 13 anos,sou virgem, ou quase… kkk, bem, até hj, dei o toba só pro meu cachorro, é muito bom, e niguém sabe q sou quase gay.
Adoro mulheres,fico, bj, e mais. Mas sinto atração por homens, são lindos, com aqueles paus durinhos, u, q vontade de chupar…kkkk, minha família e minha igreja (sou católico), são contra o mundo GAY, se souberem q já fiz isso, hum, sabe-se lá o q vão fazer comigo, minha religiao fala q “é coisa do Diabo”.

Agora a pergunta: Dá algum problema no toba se eu dá pro cachorro? Como evitar um confronto familiar por causa de eu ser gay? É normal gostar de homens na adolescência?
obrg… adoro vcs… e o q é cunete? e chuca? e qual as melhores posições para iniciantes.. flw, bj na boca :)”.

Samumu

Tenso responder seu e-mail, Samumu. Seguinte, se você existe mesmo e tem 13 anos de fato, o mundo ta perdido. Mas vou encarar seu e-mail como sendo sério e não como gozação de um desocupado da internet.

Se você, novinho, não percebeu ainda, humanos são animais “evoluídos” e se diferem do resto dos animais porque desenvolvem o raciocínio… PENSAM. O seu cachorrinho não sabe que é errado comer o teu toba juvenil, mas você deveria saber que dar o toba pra ele é bizarro.

Fazer sexo com animais é chamado de Zoofilia. NÃO PRATIQUE.

 Existem pessoas que AMAM transar com animais, tipo, cavalo, galinha, cabras, cachorros etc… MAS OS POBRES ANIMAIZINHOS NÃO FORAM FEITOS PRA ISSO. Sem enrolar, com seu toba não acontece nada além de perder as pregas se você o der pra quem quer que seja. (espero que você não faça mais sexo com o seu cachorro e, se fizer, que o pênis dele fique grudado no teu rabo até seus pais chegarem para ver essa cena deplorável). AH, ME DESCULPA, MAS TE JULGUEI MESMO. Sexo é bom, quase todo mundo gosta, mas peraí, não é porque sou gay e sou considerado uma aberração pela grande maioria da humanidade que vou passar a mão na sua cabeça.

Tem mais, se você machucar seu cachorro fazendo essa putaria, o demônio vai puxar teu pé de noite. O bicho papão vai sair de dentro do seu armário pra te pegar e você vai ter pesadêlos com o Freddy Krueger. Quer descobrir sua sexualidade? Se masturbe no banheiro vendo revistas pornô. Depois que se sentir confiante, faça sexo com um ser humano, usando preservativos e gel lubrificante.

))) Qual a melhor posição para iniciantes? Isso varia de pessoa pra pessoa…

))) Como evitar um confronto familiar ao se assumir? Acho muito cedo pra pensar nisso. Você nem sabe se é gay… “ser quase gay” não existe, então, nem pense em contar nada pra sua família por enquanto. Mas os confrontos sempre vão existir, simplesmente porque demora até que nossa família nos veja e respeite como adultos capazes de expressar o que somos e sentimos. Com 13 anos sua família vai é te botar de castigo se souber que você transa com cachorros e pensa ser gay.

))) Se é normal sentir atração por homens na adolescência? Não sei… ser normal é muito subjetivo. Mas se você sente atração é um indício de que no mínimo é bissexual. Mas o melhor é não se pressionar, nem se rotular, apenas viver. Vá ser feliz e cuide do corpo e da mente, sem violar nenhum ser humano OU BICHO para sentir prazer. 

))) No mais: Cunete é o sexo oral no ânus. Chuca é a limpeza do ânus feita antes do ato sexual, por quem vai “dar o toba”, como você diz.

Uma dica pra ti em especial: vai ler um livro ou revista, ver filme, jogue video-game e deixe seu cachorro em paz. Se sentir vontade de continuar transando com bichos e não com gente, procure um psiquiatra, ele saberá como te ajudar.

Beijas,

L^^e!))).

Foto: Marcos Rosa/ContigoA atriz mirim Ana Karolina Lannes, que interpreta a personagem Ágata, filha da vilã Carminha [Adriana Esteves] deu entrevista para a revista Contigo, e mostrou seus dois pais. Orfã, a menina foi criada por seu tio, o comissário de bordo Fábio Lopes, e seu companheiro, o dermatologista João Paulo Afonso desde os 5 anos de idade.

Eles educam, dão amor, carinho, ajudam quando preciso me arrumar. Uma babá que tive por um tempo falava para mim, coitada de você quando menstruar e for namorar. Imagina você sozinha com esses dois homens (risos). Tenho certeza que quando tudo isso acontecer eles vão saber o que fazer’, disse à revista.

Família é onde existe amor. Não faz diferença se são dois pais, duas mães, só um deles, avós, tios… ou até mesmo amigos. Sou a favor de constituirmos família, ter filhos ou adotar, tanto faz.

E você já pensou em formar uma família???