Posts com Tag ‘baladas’

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Praias lindas e com água cristalina

Um pequena ilha na Espanha é o roteiro de milhares de jovens todos os anos, Ibiza, o paraíso da música eletrônica! Festas incríveis, as melhores baladas, homens lindos e gostosos, os melhores DJs e ainda praias com água azul turquesa e areias brancas… União perfeita para passar as férias. Gays Gostam de agito e Ibiza proporciona isso e é considerada uma das capitais gays da Europa.

O universo gay se concentra na cidade antiga, frequentada pelos ‘Beautiful, Rich and Gay People‘ e que desde os anos 80 é frequentada por artistas como George Michael, Ruppert Everet, Jean Paul Gaultier, Roberto Cavalli entre outros gays famosos.

A melhor época para ir a Ibiza é entre agosto e setembro que tem um público mais seleto, composto por muitos europeus, principalmente DJs famosos da cena eletrônica internacional. A quinzena de encerramento da temporada é realmente um sonho porque acontecessem diversas festas exclusivas, os melhores sets e os principais TOP DJs do mundo!

A cidade foi tombada como patrimônio mundial pela Unesco  por sua incrível cultura e biodiversidade, já que possuí um ecossistema único impulsionado por sua população que contribui diretamente na preservação e interação com os turistas. Ibiza ainda possuí diversos centros arqueológicos fenícios. Dá pra se divertir e ainda mergulhar em um verdadeiro passeio histórico/cultural.

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

O Castelo da Cidade de Ibiza

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Torre de Savinar

Em suas praias de águas cristalinas não dá apenas para se refrescar mas curtir diversos esportes aquáticos como mergulho com snorkel, windsurf e jet ski. Não pense que acabou por aí! Na ilha ainda dá pra fazer esportes de aventura como escalada, mountain bike e muitos outros.

As baladas e festas são um caso a parte e fazem qualquer gay delirar! A balada considerada como a número 1 do mundo fica em Ibiza, Space! Ainda tem a Pachá, Amnesia, El Divino, Eden, Bora Bora, e Privilege onde acontece a SuperMartxé! Só de falar já tenho vontade de preparar minhas malas para me jogar!

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Space Ibiza, a #1 do mundo!

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Será que o nome da balada é Amnesia porque se sai de lá assim?

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Privilege e sua poderosa SUPERMARTXÉ

Você não pode deixar de conhecer o Café del Mar, o mais famoso chillout sunset do mundo! Há mais de 30 anos é das maiores atrações de Ibiza e conta com a maravilhosa vista do Mar Mediterrâneo. Se você for para a ilha e não conferir o famoso pôr do Sol do Café del Mar é como se você não tivesse ido! Dizem que é um dos mais bonitos do mundo.

Ibiza, o paraíso da música eletrônica

Maravilhoso pôr do Sol do Cafe Del Mar

#FIKDIK
– As bebidas nas baladas são realmente caras! Uma garrafa de água sai por $15 euros [porque será?], então o melhor mesmo é organizar um esquenta com os amigos para não gastar muito.
– Ingressos para as baladas são vendidos antecipadamente em diversos pontos pela ilha, então procure na praia, praças, lojas e, claro, no centro de San Antonio, um local ótima para compras também!

Faça as malas e Boa Viagem!

Todos os anos vejo muitos gays falando sobre a Parada Gay, uns são contra e metem o pau na maior manifestação do mundo enquanto outros a adoram, mas talvez ambos desconheçam como tudo se iniciou, e é sobre isso que o documentário A Revolta de Stonewall fala.

Em 1969 a homossexualidade ainda era vista como doença, distúrbio mental ou perversão sexual. Quantos e quantos gays e lésbicas eram tratados em clínicas psiquiátricas a base de choques, esterilizados e castrados, alguns foram submetidos a lobotomia. Outros tomavam remédios tão fortes que davam a sensação de afogamento.

Tudo começou no dia 28 de junho de 1969 no Stonewall InnGreenwich Village em Nova York, o bar era famoso entre gays e lésbicas da época. Só que nem tudo é alegria, purpurina e corpos sarados no universo gay.

Uma violenta batida policial aconteceu no local e muitos gays e lésbicas, como sempre, foram tratados como lixo, espancados e presos. Cansados das constantes batidas policiais os frequentadores não deixaram impune a violência, e enfrentaram a força policial. Relatos contam que voavam cadeiras, lixeiras pegando fogo, garrafas, pedras e tudo mais que a multidão via na frente.

Outros gays, ao saberem da revolta se juntaram e tomaram as ruas e considera-se a primeira resistência pública da história dos homossexuais. Foi através dessa manifestação que LGBTs do mundo todo se organizam todos os anos para tomar as principais ruas de suas cidades, para vivenciar suas vidas sem máscaras e lutar por direitos que são negados.

Já se passaram 43 anos desde Stonewall, e muitos não sabem da história, o porque do Orgulho Gay e sua manifestação. Talvez não se importem.

Quando eu digo que VOU A PARADA GAY alguns gays falam sobre o Carnaval que ela se tornou, mas ao menos sabem os motivos dela existir??? Não sou contra a música e a alegria, essas são qualidades que nós gays temos e não seria uma manifestação gay se não houvesse uma drag queen sorrindo e mostrando suas roupas magníficas, ou casais LGBTs andando de mão dada na Avenida Paulista sem medo de ser agredidos com lâmpadas, ou até mesmo as músicas que nos alegram todos os fins de semana quando vamos para nossos baladas.

Sinceramente não acho que mais de 50% dos frequentadores saibam os reais motivos sobre o que é a Parada do ORGULHO Gay, mas espero contribuir pelo menos um pouco com aqueles que leem o blog.

Parada Gay é manifestação, alegria de viver, dançar e se divertir, mas nunca esquecendo que é uma [das tantas] formas de se manifestar e tomar as ruas da maior cidade do Brasil.

Revolta de Stonewall - Parada gay

Eu vou a Parada Gay, faço alguma coisa por aquilo em que acredito. Pior são essas pessoas que querem direitos iguais e não se mexem para fazer nada. Prefiro ir para esse tal ‘carnaval‘ como chamam a ~minha~ manifestação, do que ficar em casa esperando que um dia as coisas mudem.

Lutarei por meus direitos iguais sorrindo, dançando, abraçando meus amigos, olhando milhões de pessoas que como eu sairão as ruas nesse domingo.

Achei um documentário bem interessante sobre o assunto. Acho importante tirar um tempinho para assisti-lo. Dá o play! 

Amor intergalático, rola?

Publicado: 01/11/2010 por Leandro Lan em gay
Tags:, , , , , , , ,

Meu namorado e o grupo de amigos são ricos e eu, universitário, classe média, trabalho para me sustentar. Não me sinto bem na rodinha de conversas, principalmente quando o assunto é viagens ao exterior. Fora os programinhas e baladinhas trés expensives… começo a sentir que não sirvo pra isso… Abro mão do meu namoro?”

Anônimo

Leandro Madness Responde:

)))Ai Deus, o velho drama do: “Nós somos de mundos diferentes, e agora?”.

Senhor ET! Não derrame suas lágrimas verdes ainda, deixa o L^^e! te contar uma coisa: você vive no mesmo planeta que ele. Então, ser de classes sociais diferentes não é desculpa pra terminar um namoro.

Acho que se você gosta dele o melhor seria se informar sobre os roteiros dos quais ele e os amigos falam. Não é preciso ter ido aos lugares para saber dados sobre geografia, economia e cultura desses locais. No mais, ouvir história de viagens alheias é bom, serve de bagagem cultural. Se você se sente excluído das conversas, o conhecimento sobre os países pode te inserir na roda.

Agora, realmente a vida de universitário é difícil, falta grana pra tudo. E quem trabalha e estuda não tem muito tempo pra sair. Seu namorado reclama que você não pode acompanhar o ritmo dele? Sim? Então é hora de rever prioridades. Não reclama? Então do que você está reclamando?

Pra mim o único problema real dessa relação seria se o estilo de vida dele interferisse e atrapalhasse no seu trabalho e seu estudo. Isso sim seria um motivo para terminar o namoro, caso não houvesse jeito de equilibrarem as coisas.

No mais, aproveite a chance de conhecer coisas distantes da sua realidade. Mas não se perca, continue sendo você mesmo, mas com mais bagagem.

Beijos,

L^^e!))).

Ou clique AQUI

Poxa, nem sei porque ainda não havíamos feito um TOP 5 destes, é tão óbvio não acham? É até bom sabermos um pouco mais sobre estas cidades, assim saberemos para onde ir em nossas férias.

1º Lugar – San Francisco

San Francisco, a cidade mais COLORIDA do mundo

Esta cidade é apontada como a mais GAY do mundo por diversas imprensas LGBT’s. A reputação de São Francisco como centro de tolerância, “acaba com o tempo em que a tripulação homossexual dos barcos era deixada em terra“. A Califórnia é um dos poucos estados dos Estados Unidos que permitem o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

2º Lugar – Barcelona

Uma cidade simplesmente LINDA!

A cidade espanhola está cada vez mais crescendo em seu turismo LGBT. A cidade que mostra todo o espectro da cultura homossexual. Com uma das legislações mais progressistas no que tange a relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo da Europa. Sem falar nas ALTAS festas que acontecem lá. Viva el toro!

3º Lugar – Copenhagen

Ai Ai, queria um escandinávo aqui comigo!

A primeira cidade dinamarquesa a reconhecer casais do mesmo sexo e a  sede do World Outgame 2009, uma competição atlética somente para homossexuais. Quer mais que isso?

4º Lugar – Londres

Imagine-se passeando pelo SOHO lotado de sacolas

Londres ganhou esta colocação por seu maravilhoso bairro do SOHO, o bairro GAY da capital da Inglaterra! O Soho é o lugar onde se concentram os pubs mais agitados da cidade, com bares modernos, bares irlandeses, americanos e para gays e lésbicas ou heteros, o lugar é a melhor opão para se sair a noite.

5º Lugar – São Paulo

AMO muito tudo isso!!

A minha cidade natal, a cidade que eu mais AMO, e não ganhou esta colocação apenas porque eu AMO MUITO TUDO ISSO, mas por sermos uma metrópole com diversas coisas para fazer, desde uma baladjeeena até um bom bar, e pode ser gay, hetero, cruising ou qualquer coisa, somos sempre bem vindos. As baladas mais babadeiras, os bares mais agitados, e liberdade para fazer o que quisermos. Sem falar que a MAIOR PARADA LGBT DO MUNDO é bem aqui!