Posts com Tag ‘Austrália’

Olá meus queridos.  Tudo bem com vocês?  Estou de volta com mais uma história.  Espero que gostem.

“Há 3 anos, Rafael viajava para a Austrália para fazer um intercâmbio de 6 meses e tentar voltar com o inglês fluente.  Após sua chegada, muita coisa mudou, e o que seriam 6 meses acabou virando 3 anos.

Durante o tempo em que esteve por lá, conheceu muita gente diferente e viveu uma outra realidade.  Teve alguns namorados, mas acabou se firmando realmente com Brian, um australiano que já havia morado alguns anos em Buenos Aires.

Brian mostrou ao Rafael o outro lado da cidade.  Mostrou a ele o que era ter um relacionamento de verdade.  Ambos se amavam.  Lá eles podiam levar a vida de um casal gay como se fossem heteros.  Ninguém os apontava na rua caso quisessem andar abraçados ou fazer alguma demonstração de carinho em público.

O que parecia um sonho para Rafael era uma realização pessoal para Brian.  Assim como todos, ele sempre buscou um relacionamento sério e verdadeiro.  Até fazia planos para o futuro.

Mas o mundo dá voltas e tudo pode mudar de uma hora para outra.  E foi exatamente o que aconteceu.  Rafael precisava voltar ao Brasil.  Seus pais, já velhinhos, estavam precisando da presença dele, o pai havia adoecido de Alzheimer, e sua mãe temia que ele não se lembrasse mais do filho.  Seu pai já estava vivendo nos anos 80.

Depois de muito relutar, ele resolve voltar, mas deixa o namorado na Austrália.  Planos foram feitos para que muito em breve Brian também viesse e pudessem estar juntos novamente.

Despedida no aeroporto, lágrimas e juras de amor.  O que os consolava era o fato de que se veriam novamente muito em breve.

Em um gesto de carinho, Rafael tira a blusa que está usando e dá a Brian,  para que toda vez que sentir saudades, sinta o seu cheiro e saiba que a situação é temporária e que logo estarão juntos.

A chegada de Rafael ao Brasil foi muito comemorada, afinal de contas, os amigos e a família não o via há bastante tempo.

Passada a novidade da chegada, Rafael resolveu voltar a morar em seu apartamento , que não era na mesma cidade em que os pais moravam.  Reviu alguns amigos, fez novos… enfim… voltou a viver a vida que sempre teve aqui.

Apesar de estar aqui, sempre estava com o pensamento no namorado que havia deixado na Austrália.  Sempre se falavam via internet e juras de amor eterno eram reafirmadas.

Rafael retomou sua vida aqui de onde havia parado.  Era como se ele não tivesse ficado tanto tempo fora.  Voltou a sair, a frequentar baladas, bares, festas… e a ficar com outras pessoas.

Na cabeça dele, Brian estava fazendo o mesmo.  Ele sempre considerou o namorado extremamente “sexual”.  Não conseguia ficar muito tempo sem sexo.  E se fosse esse o caso, não teria problema algum para ele, pois estava fazendo o mesmo por aqui.

Alguns meses se passaram e vários parceiros também passaram pela cama de Rafael.  As coisas fugiram um pouco do controle e ele já não sabia mais o que sentia por Brian.  As juras de amor eterno, os planos de ficarem juntos aqui e tudo o que haviam planejado para o futuro começou a parecer muito estranho para ele.

Era a primeira vez que ele havia pensado em um futuro ao lado de alguém.  Brian foi o primeiro a mostrar para ele o amor verdadeiro e incondicional.  Mas a vida de solteiro também era boa!!!  Era bom para ele ficar com um homem diferente a cada dia.  Era prazeroso, mas no fundo era vazia.  A maioria deles só queria sexo fácil e mais nada.

Em meio a isso tudo, Rafael já vinha amadurecendo a idéia de como terminar o relacionamento com Brian.  Ele já não tinha mais certeza de nada sobre o que sentia.

Finalmente ele cria coragem e termina.   Deu algumas desculpas e não disse o real motivo.

Brian ficou arrasado.  O amor de sua vida, aquele com quem se imaginava no futuro havia terminado com ele, e a distância. Os motivos não pareciam plausíveis.  O amor que sentia por Rafael era capaz de superar tudo aquilo.

Aqui, Rafael, manteve suas 24 horas de “luto” pelo fim do namoro e continuou “pegando geral”.

Ficou claro que ele estava procurando suprir com sexo casual  a falta que Brian fazia a ele.  Mas por trás de tudo isso, havia um grande medo.  O medo de continuar a viver com o namorado a história que tinham na Austrália.

Convenhamos que viver no Brasil um relacionamento gay não é a mesma coisa.  Aqui ainda existe muito preconceito e discriminação.  Ele não tinha opinião própria e nem coragem para isso.  Seria sempre cercado pela ideia do que “os outros” falariam dele.

Viver fora do país, longe dos amigos e da família é realmente complicado.  A carência é maior e o primeiro que te oferece um pouco de carinho e atenção já é capaz de despertar não um amor, mas um sentimento de afeição muito grande.  O que não significa que Rafael não amasse Brian, mas o que ele sentia não era tão intenso quando o namorado imaginava que fosse.

A distância e a volta ao círculo familiar e de amizades, fez com que Rafael percebesse que aquela história era um conto de fadas do qual foi tirado a contra gosto.

Será que se ele voltasse para a Austrália, as coisas seriam diferentes e eles poderiam continuar de onde pararam?

Será que se Brian viesse ao Brasil conseguiria reconquistar Rafael?

Realmente não sei.  Isso só o tempo dirá.”

Super mega beijo a todos.

Max Castro.

(Foto: divulgação Grindr)

Por Leandro Lan:

)))))))))

Quem acompanhou o noticiário esses dias, ficou sabendo que rolou bafão envolvendo o aplicativo Grindr, lá na Austrália.

Um hacker acessou um perfil, mandou fotos e teve acesso ao banco de dados do proprietário. E além disso, criou uma versão para website, que foi fechada rapidamente pela empresa responsável. 

Não faz ideia de que se trata esse aplicativo? É simples: uma espécie de “radar” misturado com bate papo. O “Grindr” (se pronuncia ‘GRAINDER’) é usado por aproximadamente 1 milhão de gays, no mundo todo, para marcar encontros (com segundas intenções) com os boys que estão mais próximo no momento em que você fica on. 

Em comunicado, os criadores do Grindr, disseram que os usuários não precisam temer pela violação de suas informações confidenciais e que medidas serão tomadas para evitar que novas tentativas de invasão aconteçam.

Pra mim, mais preocupante do que um hacker invadir meu celular e pegar minhas informações, é um assassino utilizar o serviço pra matar gays, marcando encontros e coisas assim. E mais, sente a injustiça: este aplicativo é gratuito somente em Iphones e Andróides, a versão para Blackberry é gratuita apenas por 7 dias. (E é uma merda que trava toda hora!).

Ui, me beija também George!

Na Austrália para uma turnê, George Michael aproveitou um intervalinho nos shows para levar alguns amigos para passear pelas enseadas de Sydney. E não é que o cantor acabou sendo flagrado aos beijos com um rapaz que não seu namorado?

O “The Sun”, jornal britânico que adora publicar bafôns deste tipo, divulgou até que o artista bancou toda a conta da festinha, incluindo aí o aluguel de um luxuoso iate, no valor de R$ 600 por hora.

Michael vive há anos com o estilista Kenny Goss e os dois mantêm uma relação aberta, mas recentemente tablóides noticiaram que Goss estaria farto de ver o namorado saindo com outros homens. O excesso no consumo de bebidas alcoólicas e de substâncias ilícitas por parte do cantor também estaria entre os motivos da suposta separação.

Fonte: MixBrasil

Peagá Peñalvez comenta:

Ai Meldels;

Acho o George Michael um charme, bem que ele poderia me pegar né? Nem ligava que ele tem um marido já. Aliás, vocês sabiam que ele tinha um namorado brasileiro, e que vira e mexe ele vinha ao Brasil? Sei que o namorado dele morreu em decorrência da Aids há muitos anos.

Olha, acho HORRÍVEL traição e, sinceramente, acho uma putaria relacionamento aberto como o dele, mas se o cara aceitou estes termos, agora não tem do que reclamar. Se não quer mais, e o CANTOR DELÍCIA ainda quer este tipo de relacionamento, então termina e vai ser feliz.

#prontofalei