Arquivo da categoria ‘Política’

Travesti eleita é ameaçada de morte em Piracicaba

Publicado: 18/10/2012 por @peagapenalvez em Política
Tags:, ,

Foto: Tomaz Fernandez/G1

A travesti eleita como vereadora em Piracicaba, Madalena, recebeu telefonemas a ameaçando de morte caso assuma o cargo em 2013, alem disso, um carro a seguiu e tirou algumas fotos dela enquanto caminhava. A nova vereadora é líder comunitária e foi eleita com 3035 votos.

Ao atender o telefone durante a madrugada, Madalena ouve a seguinte ameaça:  ‘Se você pensa que vai assumir a cadeira no dia 1º de janeiro? Você não vai não’. Além disso, ouviu diversas barbáries como xingamentos, mas desligou o telefone. Porém o telefone tocou novamente e a ameça foi declarada: ‘Tome muito cuidado que nós não estamos brincando, estamos falando sério. Sabemos a hora que você sai do serviço, a hora que chega‘.

Madalena não acha que seja caso de ódio por ser travesti, mas pensa que as ameaças partem de algum oponente político que não se conforma com a quantidade de votos que recebeu na eleição.

Já foi aberto um boletim de ocorrência e a polícia começará a  investigar em breve os possíveis autores da ameça.

Nunca vi um gay feliz

Esse é o retrato da política brasileira, ouvir de um vereador eleito nessa última eleição que: ‘Ser gay não é bom pra ninguém (…) Nunca vi um gay feliz‘. Quem disse isso foi o vereador Conte Lopes em entrevista para o Estadão onde falava sobre o Kit anti homofobia, vetado pela presidente Dilma Rousseff, que na ápoca disse que se tratava de ‘propaganda de opção sexual‘.

Para piorar mais as asneiras que falou completa com: ‘Todo cidadão quer ter um filho homem jogando bola, uma filha mulher brincando de boneca, casando, gerando filhos… O natural é isso! Eu acho que os psicólogos deveriam analisar isso aí‘.

Não sei até que ponto o vereador leu sobre o kit anti homofobia, mas pelo que sei, ele foi sim elaborado não apenas com as informações de ONGs e militantes LGBTs, mas com a ajuda de psicólogos e pedagogos. Na realidade o que ele quis dizer nas entrelinhas é que quer psicólogos da sua laia, ou até mesmo psicólogos cristãos como vejo muitos por aí que prometem curar a homossexualidade.

A felicidade é subjetiva, não posso dizer o que faz uma pessoa feliz ou não. Se gays não são felizes eu não sei, posso falar apenas por mim, mas pelo que observo [há anos] somos tão felizes quantos os heterossexuais, nem mais nem menos. Não entendo como as pessoas gostam de nos colocar como todos iguais e homogêneos, levando em consideração que somos tão únicos quantos os heterossexuais. Será que fazemos parte de uma outra espécie e não sabemos? Creio que não, né?

Os mesmos problemas que afligem qualquer pessoa no mundo também nos fazem mal. Sofremos por amor, queremos casar e ter filhos, ficamos doentes, temos problemas com nossos pais, chefes, amigos… O que nos faz mais tristes que o restante da população? Só se os heterossexuais vivem a base de fluoxetina e não sabemos, né?

Quem é esse vereador para julgar o que nossos pais querem de nossas vidas? E se eles querem algo, o que isso interfere em nossas decisões, se somos indivíduos únicos que temos gostos pessoais e livre arbítrio para fazer o que bem quisermos?

Porque tanto machismo com homens que brincam de boneca ou mulheres que jogam bola? Quer dizer que um homem que brincar boneca é gay e uma mulher que joga bola é lésbica? Hum… o que dizer de um homem que brinca de boneca e quando adulto, através dessas mesmas brincadeiras, se torna um pai exemplar que sabe como cuidar de uma criança? Ou uma mulher que quando adulta torna-se uma esportista e através do futebol cresce como profissionalmente e emocionalmente? Eles são gays/lésbicas por conta de um detalhe desses?

Complicado quando esses novos vereadores querem fertilizar nossos ouvidos com tanta merda que sai de suas bocas, né?

Assista o vídeo com a entrevista:

Direitos Gays no alvo de José Serra

Engraçado como o meio político se mostra cada vez mais podre em São Paulo nas eleições para prefeito. José Serra, um dos candidatos para o segundo turno, em reunião com pastores da Assembléia de Deus simplesmente jogou os direitos gays no lixo em troca de apoio por parte das igrejas.

O pior é que logo no começo do vídeo ele fala que aconteceu UM caso de homofobia na cidade! Desinformação pouca é bobagem. Todos os dias acontece algum caso de homofobia, seja de agressões físicas ou verbais, mas o candidato afirma de um único e específico caso, o da Avenida Paulista onde um jovem foi agredido com uma lâmpada fluorescente.

O intuito de uma lei que nos resguarde não é impedir o direito constitucional de religiosos pregarem o que entendem sobre a homossexualidade em suas igrejas, mas sim evitar que sejamos alvo do preconceito fora desses estabelecimentos. Por exemplo um pastor, como Silas Malafaia, gerar discursos de ódio em seu programa de televisão. Isso sim é um ato inconstitucional. Até porque essa lei não pode tirar o direito de culto livre que temos no Brasil.

José Serra finaliza seu discurso com: ‘Portanto eu vetarei essa lei. Essa lei não andará‘. Sobre a PLC 122, lei que lutamos há muitos anos para combater o CRIME de homofobia.

Assista o vídeo:

[Quero deixar claro que não faço campanha para esse ou aquele político, mas sim vejo ponto de vista de cada um referente aos direitos gays, e nesse caso José Serra é CONTRA!]

Vocês conhecem a história de Harvey Milk, um ativista gay norte americano? Há até um filme sobre ele, mas se você ainda não assistiu, leia a matéria que fizemos sobre Milk, A Voz da Igualdade.

Tentou  cargo de Supervisor da cidade de São Francisco 3 vezes, mas finalmente consegue se eleger em 1977 e aprova, depois de muita luta [MUITA LUTA MESMO!], uma lei que protegia os direitos gays na cidade. Um visionário em plena década de 70!

Apesar da sua curta carreira na política, Milk se tornou um ícone dos direitos gays em São Francisco. Em 2002, Milk foi chamado de ‘o mais famoso e mais significativo político abertamente LGBT já eleito nos Estados Unidos‘.

Anne Kronenberg, foi gerente da campanha dele e escreveu o seguinte: ‘O que diferenciava Harvey de você ou de mim era que ele foi um visionário. Ele imaginou um mundo virtuoso dentro de sua cabeça e, em seguida, ele tomou providências para criá-lo de verdade, para todos nós‘.

Não vou contar toda a história de Harvey Milk, só gostaria e usar como exemplo de que mudar as coisas não é difícil, mas é preciso lutar por isso. Não adianta permanecer sentado quando a luta por direitos iguais, porque mais cedo ou mais tarde o preconceito, a homofobia, a intolerância alcançará até mesmo os mais enrustidos e antes que isso aconteça precisamos eleger representantes que ouçam nossas palavras de descontentamento, que nos ajudem a tornar nossas cidades um lugar melhor pra viver para TOD@S os cidadãos!

No Brasil temos o Deputado Federal Jean Wyllys, que sempre se mostrou um homem inteligente e perspicaz na luta por direitos iguais não apenas de gays, mas de toda a população. Um político ímpar que admiro muito e que gostaria que chegasse a cargos mais altos dentro da política brasileira. Será que alguém poderia produzir um filme ou documentário sobre ele por favor?

Não quero defender este ou aquele candidato, meu papel não é esse mas sim mostrar que podemos fazer a mudança, somos instrumentos dessas mudanças que buscamos no Brasil. Basta votar com consciência nessas Eleições.

Transcrevo uma atualização do Facebook do amigo Leandro Caracortada, onde fala um pouco sobre o apoio de André Almada ao candidato Celso Russomano, abertamente mancomunado com a bancada evangélica. Concordo com o Leandro, quer conversar sobre direitos gays procure o movimento social, não os empresários da noite.

Leiam e pensem a respeito:

Sobre o supost apoio de André Almada a Celso Russomano

“Afinal, ele foi a um clube gay conversar com gays sobre os direitos dos gays”, disse o empresário André Almada, dono da The Week e da The Society ao Vitor Angelo do Blogay (http://migre.me/aNVB7).

Em primeiro lugar, quem quer falar sobre “direitos gays” procura o movimento social, e não empresários. Em segundo, quem procura empresários quer tratar de assuntos comerciais (e capitais), e não direitos civis. E, em terceiro, quem não apoia não tira foto.

Não é de hoje que Almada deixa claro quais são suas reais intenções sobre o movimento LGBT. Assim como Douglas Drumond, ele é um dos entusiastas de que a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo – APOGLBT deva ser coadministrada pelo setor privado e que a participação do público seja limitada sob a venda de abadás.

Desde 2008, Almada lidera o boicote da participação dos estabelecimentos na manifestação e, em 2010, participou de uma tentativa de golpe encabeçada por Drumond para tomar a diretoria da APOGLBT à força.

Em contrapartida, todos sabemos quais interessem são atendidos pelo projeto político da candidatura de Russomano e, entre eles, está a inviabilização das realizações do movimento LGBT, afetando diretamente a Parada e toda a polêmica que a envolve, como, por exemplo, sua realização na Avenida Paulista.

Sendo assim, Russomanno também atende diretamente os anseios do empresariado GLS (que, na maioria, está cag***do e andando para seus clientes) e não tenho dúvida de que, além da facilitação de alvarás, um suposto controle sobre a Parada Gay foi a moeda de troca para este apoio.

Sendo assim, amig@s, convido tod@s a aderirem à manifestação e a NÃO FINANCIAREM NOSSOS PRÓPRIOS PERSEGUIDORES através de suas comandas da boate: DIGAM NÃO AO “GRUPO THE WEEK”!

>>>

Acontecerá uma manifestação em frente a The Society no sábado! TODAS CORRE PRA VER!

The Society
Rua Marquês de Paranaguá, 329 – Consolação, 01303-050 São Paulo

Imagem: Facebook

Chegou o Fim dos Tempos! Dezembro de 2012 está próximo e com isso os Cavaleiros do Apocalipse se aproximam para acabar com tudo! Não acreditei quando vi a foto [acima] de André Almada, dono da The Week famosa balada GAY da Lapa, abraçado e todo sorrisos com o candidato Celso Russonamo, candidato da bancada evangélica e abertamente homofóbico em seus discursos.

Como um empresário que vive do Pink Money incentiva e posa para fotos com ser tão repugnante quanto o candidato Russomano?

Sabe porque não mudamos as coisas no Brasil? Porque em sua grande maioria, gays e lésbicas são acomodados na luta por direitos iguais. Preferem se preocupar com a balada do sábado, com o boy magia com que querem transar, com o suplemento novo que lançaram, com a musculação e tudo quanto é coisa fútil ao invés de lutar por algo que realmente vale a pena.

Se sentem protegidos em seus mundos ilusórios produzidos com ecstasy e ketamina e esquecem que a vida é mais do que isso, principalmente a da comunidade gay brasileira.

Infelizmente essa é a realidade paulistana e tenho vergonha de morar em uma cidade onde os gays são agredidos e mortos e onde uma dos maiores empresários do meio gay apoia a candidatura ABSURDA de um prefeito evangélico.

Acorda Alice que isso é bad trip!

[ O lado bom de ter uma blogay que não tem rabo preso com nenhum empresário da noite gay paulistana é isso. Falo o que realmente penso e não preciso me justificar ou puxar o saco de ninguém. Isso é ser blogayro]

>>>>>

A Equipe de Assessoria de Imprensa do empresário André Almada mandou essa nota de esclarecimento para o site RG. Leia a matéria n íntegra aqui.

Sobre a foto que tem circulado pela internet, na qual o empresário André Almada aparece ao lado do candidato a prefeito de São Paulo, Celso Russomanno, explicamos que se trata de um evento realizado na semana passada no clube The Society. Russomanno, apontado por muitos como opositor da comunidade e dos direitos LGBT, foi justamente esclarecer essa questão e apresentar seus planos e projetos pertinentes a esse público. “O que fizemos foi dar direito de resposta e promover um debate saudável. O Grupo The Week, além de promover entretenimento, exerce sua responsabilidade social. Nossas portas estão abertas a todos os demais candidatos‘, afirma André Almada.

Quem acredita nisso uma palma só. Cri Cri

A Igreja Católica se opôs, através de uma carta, à legalização do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo que o governo escocês pretende aprovar este ano e encorajou seus fiéis a “rebelar-se” contra o que considera uma “redefinição do casamento”. A tal carta foi lida no último domingo, 26/08, em 500 igrejas católicas do país. 

No texto se sustenta que “o ensinamento da Igreja sobre o casamento é inequívoco e único, a união de um homem e uma mulher, e por isso é um erro que os governos, políticos e Parlamentos busquem destruir ou alterar essa realidade”.

Eu deveria usar este espaço para pedir aos leitores que se rebelem contra a Igreja Católica, mas Deus não quer rebeliões, ele quer que amemos uns aos outros. Então, vamos amar os preconceituosos tapados que não entendem um simples fato: NÓS GAYS NÃO QUEREMOS CASAR NA IGREJA CATÓLICA DE VÉU E GRINALDA. QUEREMOS, NO MUNDO TODO, APENAS FIRMAR O QUE JÁ É NOSSO DE DIREITO:

FIRMAR O AMOR e também ter tratamento legal em termos de heranças, pensões, seguros de vida, manutenção das crianças, direitos de imigração.

O governo escocês deve aprovar neste ano uma lei que permitirá a partir de 2015 os casamentos civis entre homossexuais.