Famoso psiquiatra pede desculpas por dizer que gays têm ‘cura’

Publicado: 23/05/2012 por @peagapenalvez em Sexualidade
Tags:, , , , , ,

Foto: Google Images

Dr Robert L Spitzer hoje.

Dr. Robert L. Spitzer, 80 anos, é considerado por boa parte do meio acadêmico como o pai da psiquiatria moderna, e mesmo sofrendo de Parkinson, levantou numa madrugada porque precisava fazer algo que o incomodava: Escrever uma retratação sobre um estudo mal concebido realizou no ano de 2003 sobre a terapia reparativa para ‘cura da homossexualidade‘.

Tudo começou quando Dr Robert recebeu uma visita inesperada, um jornalista que se submeteu ao tratamento e deu seu sofrido parecer sobre o assunto e o quanto se sentiu desorientado com essa experiência. Posteriormente a sua declaração, soube que a Organização Mundial da Saúde [OMS] considerou a terapia ‘uma séria ameaça a saúde e bem-estar ~até mesmo à vida~ das pessoas afetadas‘.

Ele comparava a homossexualidade com outras condições psiquiátrica definidas como transtornos, entre elas depressão e dependência de álcool. Por na época pertencer a Associação Americana de Psiquiatria organizou um simpósio sobre o assunto. Apesar de alguns membros serem veementemente contra a opinião de Spitzer, a associação ficou a seu lado  e removeu a homossexualidade de seu manual, mas a colocou com ‘transtorno de orientação sexual’ para pessoas que se sentiam deprimidas por serem gays.

Mesmo com o sofrimento que o Parkinson causa, lutou contra a dor para escrever se retratar de seu erro: ‘Eu acredito que devo desculpas à comunidade gay‘, foi a frase final de seu texto.

Fico feliz em saber que o renomado psiquiatra que tanto se esforçou para implantar a terapia de ‘cura de gays‘ voltou atrás na sua forma de pensar a respeito da sexualidade, e agora [mesmo depois de muitos anos] teve coragem de assumir que errou. Parabéns!!!

[Sugestão enviada por @FeCampus e @__Yojimbo]

comentários
  1. […] pior é que o próprio psiquiatra que criou o tratamento para a cura da homossexualidade já se retratou e disse que tal tratamento é acima de tudo desumano e errôneo, e que a homossexualidade não tem […]

  2. […] falamos sobre os danos que a terapia de cura da homossexualidade causa em gays e lésbicas. Muitos gays e lésbicas tentam o suicídio por não se aceitarem como são, por causa do bullying […]

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s