Meus Pais não aceitam minha homossexualidade

Publicado: 21/05/2012 por @peagapenalvez em Pergunte ao DQOGG
Tags:, , , , , , , , ,

Eu acompanho o blog há pouco tempo, me interesso muito nas novidades, dicas e conselhos. Por isso mesmo que é a primeira vez que estou mandando minha pergunta. Pra mim é complicado, mas espero que vcs me entendam:

Meu nome é Gustavo, tenho 15 anos e moro em São Paulo. Eu estou namorando um garoto de 18 anos a um bom tempo e sou muito feliz com ele, mas minha família acabou descobrindo que eu era gay e minha mãe conversa somente o básico comigo, nem olha na minha cara.

Meu pai e minha mãe não aceitaram e os dois não querem nem deixar eu sai pra fora de casa e não querem meu namorado perto de mim. Menti para eles e disse que não tenho nada mais com ele. Pelo fato de eu ser muito novo é mais difícil deles aceitarem, mas quando eu vou pra escola eu me encontro com meu namorado escondido e ele disse que não vai me deixar na pior agora que meus pais descobriram porque ele me ama.

Eu fiquei ainda na dúvida do que eu tenho que fazer?  Já que meus pais estão sabendo que eu sou gay e estou namorando e eles não me aceitam eu devo largar do meu namorado pra esperar a poeira baixar? Ou já que meu namorado está do meu lado eu devo enfrentar meus pais e não acabar com meu relacionamento?

Por favor, de o conselho de vcs pra mim, me ajudem!

Gustavo, 15 anos – São Paulo

Olá Gustavo, fico feliz que curta nosso blog!!! Sempre que precisar pode enviar sua dúvida, viu?!

Geralmente não é fácil para os pais aceitarem e respeitarem a homossexualidade de seus filhos, pelo menos não logo de início [Salvo raras exceções]. Poucos pais sabem lidar logo de primeira com isso, por isso dê um tempo para que eles possam entender um pouco sobre o assunto. Não adianta nada tentar forçar a barra para que aceitem. O tempo é o melhor remédio em muitos casos.

Não tem como te segurar para sempre dentro de casa. Os pais devem aprender que seus filhos precisam tomar suas próprias decisões e a única coisa que eles podem fazer sobre a tomada delas é dar conselhos e explicar seus pontos de vista. Se por algum acaso o filho tomar a decisão errada estar de braços abertos para acolher o filho e dar todo o carinho e suporte psicológico e emocional no problema. Eu penso que paternidade/maternidade seja isso.

Não acho que você deve largar seu namorado, até porque ele mesmo disse que te ama e está disposto a passar isso com você. Nessas horas acho primordial ter um ombro amigo para desabafar, e quer ombro melhor do que do namorado???

Aos poucos tente inserir o assunto sexualidade dentro de casa. Seja através de papo aberto sobre o assunto, seja usando alguma outra forma para ‘educar‘ seus pais quanto a isso. Sua mãe deve assistir novela, né??? Agora na Avenida Brasil entrará mais um casal gay, que abordará o preconceito em família e com certeza ela poderá aprender alguma coisa com isso.

Outra forma é entrar em contato com o Grupo de Pais de Homossexuais, e ver como eles podem te ajudar. Há encontros mensais e aposto que com um pouco de conversa, seus pais poderiam comparecer e entender um pouco mais sobre o assunto.

Espero que tudo transcorra de melhor forma possível!!!

Grande Beijos do Peagá!!!

comentários
  1. Ritinha Lima disse:

    Gustavo, seus pais precisam aprender mais sobre você. Mostre para eles que você continua filho, adolescente, estudante, dependente deles, ser gay não lhe transforma em um ser diferente dos outros.
    Você ainda precisa de seus pais, de conselhos, de carinho, de educação e tudo mais que uma família pode e deve proporcionar no âmbito familiar.

    Minha dica Gustavo é:
    Não entre em conflito com seus pais. Mostre a eles que você, independente da sua sexualidade é o mesmo garotinho deles.
    Você pode conversar com sua mãe, antes peça para ela lhe escutar, seja paciente, fale pausadamente. Essa conversa não seja em momento de crise, e sim no momento calmo, diga o quanto você a ama e precisa dela.
    Ser gay é não foi uma escolha sua ou opção. Você nasceu assim, não aprendeu, não pegou, não virou, não optou por isso.
    Diga quando ela esperou os nove meses, esperam e desejaram um bebê saudável, e que fosse Feliz.
    Você não precisa e não deve renunciar sua vida, e sua família tem que está presente para lhe dar suporte.
    Olhe não quero puxar a brasa para minha sardinha, mas tenho algumas opiniões publicadas aqui no blog, leia, faça copia e quem sabe mostre para ela. Sei também que aí em Sampa tem algumas ONGs, busque ajuda.
    Ah, seus pais tem que se preocupar sim, se você for namorar um mau caráter, um psicopata, bandido, um sujeito do mal! Agora se é mulher ou homem não? Isso não é da conta deles.
    A obrigação dos seus pais é; dar-lhe condições de para você interagir de forma correta neste mundo, viver com dignidade, ser um homem de bem, pois ser gay não lhe excluir da convivência social e das obrigações como cidadão.

    Boa sorte!

  2. Ritinha Lima disse:

    Peagá esse é o texto correto e não o que está aí. Ai G-sus!

    Gustavo, seus pais precisam aprender mais sobre você. Mostre para eles que você continua sendo filho, adolescente, estudante, e dependente deles, ser gay não lhe transforma em um ser diferente dos outros.
    Você ainda precisa de seus pais, dos conselhos, de carinho, de educação e tudo mais que uma família pode e deve proporcionar no âmbito familiar.

    Minha dica Gustavo é:
    Não entre em conflito com seus pais. Mostre a eles que você, independente da sua sexualidade é o mesmo garotinho deles.
    Você pode conversar com sua mãe, antes peça para ela lhe escutar, seja paciente, fale pausadamente. Essa conversa não pode ser em momento de crise, e sim com calma, diga o quanto você a ama e precisa dela.
    Ser gay não foi uma escolha sua ou opção. Você nasceu assim, não aprendeu, não pegou, não virou, não optou por isso.
    Foram nove meses de espera por um filho, esperaram e desejaram um bebê saudável, e que fosse Feliz.

    Você não precisa e não deve renunciar sua vida, e sua família tem que está presente para lhe dar suporte.
    Olhe não quero puxar a brasa para minha sardinha, mas tenho algumas opiniões publicadas aqui no blog, leia, faça copia e quem sabe mostre para ela. Sei também que aí em Sampa tem algumas ONGs, busque ajuda.
    Ah, seus pais tem que se preocupar sim, se você for namorar um mau caráter, um psicopata, bandido, um sujeito do mal! Agora se é mulher ou homem não? Isso não é da conta deles.
    A obrigação dos seus pais é; dar-lhe condições para você interagir de forma correta neste mundo, viver com dignidade, ser um homem de bem, pois ser gay não lhe excluir da convivência social e das obrigações como cidadão.
    Boa sorte!

    Vixe, desculpa pelo outro texto era somente o esboço!

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s