#DicaDeFilme: Tempo de Recomeçar

Publicado: 09/12/2011 por @peagapenalvez em Cinemão
Tags:, , , , ,

Por Jader Plano B

Faz uns bons anos que eu assisti ao filme “Life as a House”, que chegou aos cinemas brasileiros com o título “Tempo de Recomeçar”. A produção é estrelada por Hayden Christensen e ainda conta com Kevin Kline, Kristin Scott Thomas e Jena Malone.

A trama de “Tempo de Recomeçar” não é gay, nem sobre sexualidade e também não aborda – diretamente – os temas que costumo publicar aqui no blog, mas é um filme que há anos está na minha lista de favoritos.

Na história, somos apresentados a George Monroe (personagem interpretado por Kevin Kline), um arquiteto de meia idade que descobre repentinamente que está com câncer e tem pouco tempo de vida. A partir dessa sua descoberta, ele decide aproveitar o tempo que lhe resta para se aproximar de seu filho, um problema que ele sempre evitou.

Neste ponto somos apresentados ao personagem de Hayden Christensen, o Sam. Ele é um garoto problemático e rebelde, que não consegue manter um relacionamento com seu pai e com sua mãe, personagem de Kristin Scott Thomas, ela é a terceira pessoa que fecha a trama de “Tempo de Recomeçar” é Robin.

Como Monroe sabe que vai morrer ele quer deixar algo, não somente material, para sua família, algo que possa resultar em lembranças positivas, tanto para seu filho, quanto para sua ex-esposa, por isso o arquiteto decide construir uma casa. E dessa forma surge o recomeço, que faz parte do título nacional do filme.

O roteiro de “Tempo de Recomeçar” pode soar como bobo, pois o argumento “o arquiteto que vai morrer decide construir uma última casa” é algo batido, como nos filmes de sessão da tarde, mas o diretor Irwin Winkler constrói uma história bonita e emocionante, em cima de um tema simples.

O filme lida com preconceito sobre o diferente e ainda com o preconceito contra o homossexual, já que o personagem de Hayden Christensen, no auge da sua adolescência problemática, tem alguns problemas com sua sexualidade e acaba se envolvendo com prostituição.

O desfecho de “Tempo de Recomeçar” é previsível, mas emociona. Não é um filme gay, mas é um belo filme e por isso recomendo para vocês.

“Posso lhe dizer que a amo quantas vezes você quiser ouvir, e isso só nos faz lembrar que o amor não é suficiente.”

Acesse o blog do Jader Plano B

comentários
  1. Ritinha Lima disse:

    Dica perfeita!
    Adoro esse filme.

  2. Lindo, chorei litros no final

  3. Mas, isto no acontece e o mximo que ele consegue estimular so os risos de desgosto por um personagem to fraco ser o fio condutor da trama.

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s