Me assumi, mas não fui levado a sério.

Publicado: 22/08/2011 por @peagapenalvez em Sexualidade
Tags:, , , , , ,

Foto Divulgação: Getty Image

Oi meninos, eu de novo. Então meus familiares me vêem como um “menino de ouro” então queria contar logo pra eles que sou gay pois ano que vem vou fazer facu em outra cidade e não quero que pensem que  “entortei” depois que sai de casa.

Comecei conversando com minha mãe perguntando o que ela faria se ela descobrisse que não sou o que ela pensa e me perguntou: “Tipo o que, Bicha?” Disse que sim, mas ela disse que não faria nada pois sabia que eu não era (pois não sou efeminado). Falei que sim, que sempre soube que era diferente e que nunca senti tesão por mulheres (a não ser a menina por quem fui apaixonado), ela por sua vez disse que era normal pois não encontrei a pessoa certa.

Perguntei se ela pensava que era questão de escolha eu sentir atração por homens. Ela disse que sim pois o homem foi CRIADO para amar a mulher, mas retruquei que a Bíblia é um livro mitológico e não histórico, ela me compreendeu. Graças a Deus ela não é uma hipócrita religiosa.

Então ela perguntou: mais o que você sente quando vê um homem bonito, vontade de beijar? (disse que sim) Daí ela perguntou se eu sentia vontade de fazer sexo anal. Também respondi que sim, mas ela me disse de novo que era normal pois quando criança  foi apaixonada por uma amiga dela (putz, quem tá se assumindo pra quem?). [EURI nessa parte].

A conversa acabou e depois disso ela esta me trata normalmente, não tocou mais no assunto acho até mesmo que ela esqueceu da nossa conversa. O que faço agora? Falo com ela de novo? Assumo pras minhas irmãs, pois já ouvi várias vezes elas falando que não queriam ter um filho gay, mas se nascesse assim elas o aceitariam (isso mesmo, Nascessem). Já meu pai não importo muito com a opinião dele, nunca foi presente na minha vida e eu vou me bancar sozinho na cidade que vou. O que fazer?

Beijão

Carloz, via E-mail

Peagá Peñalvez responde:

Olá CARLOZ, ficamos felizes com mais um e-mail seu. Não se acanhe em mandar um sempre que tiver necessidade. Como te disse, recebemos muitos e-mails e a resposta pode demorar um pouquinho, mas SEMPRE VEM, sem falar que sempre enviamos um e-mail com a data e horário que será publicada aqui.

O primeiro passo você já deu, que foi contar para sua mãe sobre sua sexualidade. Olha, ela aceitou muito bem, ficamos felizes por isso. Um problema a menos, não é mesmo??? Eu acho que ela aceitou tudo na boa, mas como qualquer outra pessoa precisa assimilar a informação apenas, e isso pode levar um tempo.

A atitude dela é MUITO LOUVÁVEL em não comentar, nem questionar quanto a isso. Ela deve ter deixando espaço para você se abrir mais com ela, não querendo tocar no assunto até que você se pronuncie novamente, ou a puxe para uma outra conversa.

Não sei o tipo de relação que você tem com essa mãe especificamente, pelo jeito deve ser bem bacana já que você a escolheu para desabafar, mas não pense que não foi levado a sério. Ela simplesmente pode te amar tanto, mas tanto, que a sua sexualidade tanto importa para ela. Já pensou nessa possibilidade? E outra, ela mesma te confidenciou que já se apaixonou por uma amiga. Mãe moderna. \o/

Quando contei para minha irmã, fiz uma tática diferente: “Natasha, sabe o Leandro [não é o Le Madness], aquele menino que estudava na sua escola e blá, bla, blá? Então estou namorando com ele”. Sabe o que ela me disse??? “Sério que você está namorando com ele??? Poxa, ele é gay???“. Pois é Natasha, estou sim. Não é que ela nem liga para o fato de EU ser gay, mas se importou com o meu [ex] namorado. Fiquei meio sem ação. Pensei que ia explicar um monte de coisas, mas ela levou tão na boa que fiquei feliz.

Quanto a minha mãe, quando contei ela levou NUMA BOA. Quando terminei meu namoro com o meu “suposto melhor amigo”, foi assim que contei para ela. Ele sempre ia na minha casa, e quando terminamos, ele parou de ir [óbvio]. Minha mãe notou que fiquei SUPER MAL e me perguntou na lata se o Flavio era apenas meu amigo. Disse: “Não, ele era meu namorado” – e comecei a chorar. Ela qe me deu força, disse que tudo ia ficar bem e que sempre existe a possibilidade de reatar o namoro. O namoro não voltou, mas minha mãe me aceitou e respeitou, e fiquei super feliz com isso.

É assim que você tem que pensar, querido. O que importa é que apesar dela colocar a Bíblia e outros aspectos religiosos em questão, não te ofendeu nem saiu por ai contando para os outros, isso se chama aceitação e respeito. Parabéns para sua mãe, e para você que tirou um peso das costas.

Ou clique AQUI

comentários
  1. hjoseph disse:

    ipo eu falei assim tbm e minha mãe não me levou á sério, pensou q eu tava brincando, ai um dia ela viu o historico do meu computador(babado,kk),e viu q eu realmente era gay ,ai sim ela teve uma reação mais séria,ai tive q explicar tudo pra ela e tal,e hoje ela aceita na boa… a gnt até fala de homens juntos..rssrsrs

    Isso q o carloz fez ja é um grande passo, agora é seguir em frente,e mostrar q ele realmente é!!!

  2. Querido, obrigado por corrigir o “erro”, acabei complementando o post depois de publica-lo. Confere a parte que acrescentei.
    Bacana sua mãe, conversando com vc sobre homens. ADORO.
    Apresenta ela pra nós, e vamos comentar do Boys Magia.

    BEIJOS [Obrigado novamente pela ajuda no post]

  3. Ritinha Lima disse:

    Bem Carlos, a reação de sua mãe foi boa! Ela já sabe então, você não precisa contar novamente, a reação dela de lhe tratar com naturalidade, é o que tem que ser, ou você quer um tratamento diferente? Gay ou não você continua filho, sob os cuidados dela, têm obrigações e deveres de filho, ainda precisa da proteção de sua mãe, não é verdade?
    Sempre afirmo aqui, mãe sabe, agora por medo de perder o controle dos filhos ficam no faz de conta. Verdade seja dita, parece que ao revelar a sexualidade os adolescentes acham que são absolutos. Claro que tem mãe que nem quer saber, filho dela não, ele não pode e não vai ser gay, vamos tocar o terror, a rejeição e violência, você teve sorte, quantos são expulsos de casa, ou ficam lá ouvindo barbaridades?

    Se for importante para você, converse com suas irmãs, se sua mãe reagiu naturalmente, acredito que sua família não seja preconceituosa.
    Sua mãe é bem moderna, até lhe contou um segredo!

    Boa sorte e cuide muito bem de sua mãe!

  4. hjoseph disse:

    Di nada Peagá Peñalvez ,vou pedir pra minha mãe ler o blog..rsrsrs, e obrigado por corrigir meu “esplicar” ..rsrs

    beijos…

  5. Rodrigo disse:

    Nem sei o q aconteceria aqui em casa. Não quero ver, não agora, tanto faz.

  6. Carloz disse:

    Bem minha mãe sempre conversou sobre sexualidade comigo e com minhas irmãs desde que eu me entendo por gente(tipo uns seis anos) e prefiri contar pra ela primeiro pois ela ja estava desconfiando pois não sou afeminado (e muito menos feio),estva sempre perguntando porque eu não namorava e ja tinha me perguntado uma vez se eu era gay,assim do nada,fiquei paralisado logico falei que nada a ver,tb qdo estava assistindo uma vez o Malafaia falandoo contra homossexuais ela me disse:Sabia que quem é gay não é por que quer?Fiquei paralisado denovo né,agora vou esperar um dia que todos estejam em casa,vou chamar todos pra conversare contarei tudo.Ah meu pai esses dias veio conversar comigo,falou que estava arrependido de não me tratar como seu filho,que queria ser meu amigo,me pediu perdão,sei lá se foi da boca pra fora,mas o perdoei.Bem,depois que contar pra eles conto aqui como foi.Brigadão

  7. Poxa querido, fico feliz que tenha entendido o qto é bacana a sua mãe agir assim. Ainda mais q ela msm já tentou entrar no assunto com vc, mas vc acabou não falando, né??? Tudo bem. Tudo tema sua hora, e agora já chegou.
    Vc tem o apoio de sua mãe, o resto da família tb agirá como ela, pode ter certeza.
    Fico ainda mais feliz q seu pai foi conversar com vc. As vezes é complicado ser pai tb, mtos não sabem direito como agir e acabam errando, mas o mais importante é perdoar SEMPRE.

    Quero saber de tudo como foi. Tem todo nosso apoio, e esperamos seu e-mail ansiosos para saber como foi tudo.

    BEIJOS

  8. […] já fazia umas duas semanas que havia falado pra minha família que tinha que conversar algo com eles, então ontem eu me assumi. Reuni meu pai, minha mãe e minha irmã mais nova na sala e comecei a […]

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s