Você já parou para pensar do que os gays gostam?

Publicado: 18/08/2011 por @peagapenalvez em gay

Sempre paro para pensar nisso. Deve ser porque as pessoas se espantam quando digo que não gosto de determinadas coisas ‘supostamente gays’. É engraçado pensar em como as pessoas nos vêem através do estereótipo que gira em torno da homossexualidade.

Já escutei que por ser gay deveria gostar de Madonna, Cher, Lady Gaga e Britney Spears. Ser efeminado, gostar de sexo sem compromisso, ser promíscuo, roupas com paetês, me vestir de mulher, andar rebolando, ter um poodle e dar o cu.

Poxa, não me enquadro em nada disso. Se for assim eu sou hetero? Gosto de ouvir rock [Korn, Slipknot e Nine Inch Nails], não sou [tão] efeminado, gosto de relacionamento sério e sexo com amor, nunca usei um vestido, andei de salto ou arrasei na make up, não rebolo, acho pitbull um cão lindo e ODEIO dar o cu. É a mesma coisa quando pensam que 100% dos gays são passivos. Eles não pensam que se todo gay do mundo gostar de dar, quem é que vai comer?

Caramba eu sou um gay com defeito então? Não. Sou o Paulo Henrique.

Nem sempre eu pensei dessa forma. Imagine uma criança com 10 anos perdida, com medo, vergonha e sem ter a quem perguntar por que era diferente tanto do estereótipo hetero quanto do gay que via na televisão. Eu não conseguia me ver nem de um jeito, nem de outro. Era o fim dos anos 80, não existia internet, muito menos Google, a AIDS ainda era considerada doença exclusivamente gay, o preconceito era muito maior do que hoje e era uma grande tabu falar sobre homossexualidade.

Eu não queria ser ‘aquilo’ que via. Onde é que eu me encaixava? Foram tempos muito difíceis, e tive de agüentar tudo calado e sozinho.

Foi quando percebi aos 13 anos que nem entre heterossexuais havia tais padrões, todos eram tão diferentes entre si. Decidi seguir meu caminho, sem me importar se isso ou aquilo era coisa de ‘viado’. Bingo.

Foi o início da longa jornada para me tornar quem sou, um homem de 32 anos, capricorniano, que gosta de ouvir rock, ler, sair com os amigos, dançar, acampar, brincar, que trabalha, tem dias ruins e bons, chora, malha, beija na boca, se apaixona, ama e como qualquer outra pessoa, ÚNICO.

Galera, é com esse post que concorremos para a terceira fase do Blog Talent Show do Youpix, portante comentem lá no site deles o que acharam de nosso texto, beleza??? Comentem aqui também… CLARO.

Beijos a todos, e torçam por nós.

comentários
  1. Ritinha Lima disse:

    Essa pergunta é sempre recorrente, várias pessoas me perguntam; afinal do que os gays gostam? Respondo, eles gostam de serem tratados como pessoas e não pela forma de como transam, ou por gostar do mesmo gênero, e daí se não gostam de rebolar? De assumir que são mulheres na alma? No final são irmãos, filhos, amigos, colegas, gente boa, não tão boa assim; são pessoas com as mesmas dificuldades dos heteros. Uma coisa eu digo sempre, tudo depende da educação, da família, ter uma base é o fator determinante de sobrevivência de um gay, pois,se bem amparado, informado, ele vai perceber quão ridículo são as atribuições que lhe foram designadas.
    Tudo porque se criou um estigma gay, rosa é a cor dos gays, ouvi música boa coisa de gay, estudar história, filosofia, sociologia, antropologia, usar camiseta e calça jeans é coisa de lésbica! Comer no japonês? Tem que ser gay, adorar cinema coisa gay, gostar de vôlei, gay gosta. Até comida tem uma designada aos gays, massas e estrogonofes! Quantos gays eu conheço que cabe nesta descrição? Deixam de ser gente? Amigo, queridos, enamorados? É claro que não.
    Quando dou conselhos falo sempre, não importa o fato de você ser gay, as regras são as mesmas, seja responsável, seletivo, coerente, procure alguém de boa índole, caráter, trabalhador e acima de tudo se valorize e tenha amor próprio!

    No final das contas os gays gostam de: respeito, ser valorizado pelo seu trabalho, admirado por sua criatividade, aplaudido pelo seu talento e Amados “independente de ser afeminados ou não, passivos ou ativos, aliás, isso não é da conta de ninguém! Oh!

  2. Isso mesmo Ritinha.
    Somos como qualquer outra pessoa, a única diferença é que transamos com pessoas do mesmo sexo, de resto é tudo igual, né??

    beijos

  3. ISis H Flores disse:

    Então, as pessoas iam ter menos problemas e o mundo ia ser um lugar melhor sem querer enquadrar ou outros num rótulo! Pq assim como existe gay escroto, existe hetero escroto, existem também os bacanas, gente boa, divertidos, tímidos,etc… isso em todos os contextos: negros, brancos, judeus, gays e por ai vai
    O que importa é ser do bem, viver feliz. Só.

  4. hjoseph disse:

    algumas pessoas sempre pessam q gays são iguais,com aqueles mesmo gostos e etc,geralmente são pessoas q não entendem nada… ate alguns dos meus meus familiares acham isso..um dia eles me perguntaram se eu realmente era gay, porq eu não tinha jeitos,afeminados e etc… eles acham q gays tem q gostar de coisas q descreveu no post

  5. Muito massa. Show de bola

  6. Obrigado querido. \o/

  7. Amo Isis, disse tudo.

  8. thiago disse:

    A opçao da gente nao interfere em nada , desde quando vc se coloca no seu lugar,ninguem tem o direito de condenar a gente ou fazer rotulos,mais pq a sociedade ta acostumada a ver um gay mais (descolado) aquele que nao tem medo e nem vergonha de mostra o que senti ou vontade , nao condeno eles por ter essa coragem , mais acaba acontecendo situaçoes desagradaveis com os propios, mais o que importa mesmo e esta de bem consigo e se ser feliz !

  9. Franck disse:

    Parabéns pelo desenvolvimento do texto, grandes argumentos, conscientiza a sociedade a conhecer , antes de definir de forma que bem acham que entendem ,

  10. Ser rotulado é foda sem direito de gozar…
    Porém, em todos os locais seremos rotulados, principalmente nos lugares destinados ao publico Glsbtt(a, b, c, d, e, f,…rs!)É muito natural você olhar nos ambientes gays o desfile de produtos, onde nós somos o produto, e carregamos conosco a embalagem com seu rótulo. A necessidade de ter por perto pessoas com o mesmo gosto, o mesmo estilo, as mesmas idéias e os mesmos objetivos transformou-se em algo comum… O grupinho das passivas, dos ativos, das barbies, dos drogados, dos viciosos e por ai vai…Hoje sei conviver com os Rótulos sem perder minha essência, preservando meu infinito particular.
    O mundo está cada vez mais disposto a “rotular” pessoas como produtos de um Hiper Mercado.
    respondendo a pergunta : O que os gays realmente gostam???
    Respeito.

  11. Ilã disse:

    Os meus amigos mesmo, ou melhor, as pessoas que eu escolhi para conviver não me fazem esse tipo de pergunta. É inadmissível certos questionamentos ao respeito. Porque ele é afetado, por que ele é viril ? Não importa. Orientação sexual é coisa íntima. Me incomoda quando alguém me faz a seguinte pergunta: ” Fulano de tal é gay? Já que você está por dentro e conhece poderia me responder?” . Repugnante! Por que não pergunta em quem ele vota ou o que ouve? Acho que interessaria e diria muito mais do carater da pessoa.

  12. Pois é querido Ilã, as pessoas acabam usando rótulos para gerar ainda mais distancia entre as pessoas, né???
    Fico MUITO feliz com seu comentário aqui em nosso blog.

    BEIJOS

  13. Isse, gostamos MESMO de respeito. Vc disse tudo.
    Sim, ainda há uma parcela [até grande da comunidade gay] que se trata como objeto, um simples produto. Por isso precisamos mostrar que não somos tal coisa, somos seres humanos e não pedaços de carne em um açougue.

    BEIJOS, valeu pelo comentário

  14. Obrigado querido.
    Acho que consegui passar um pouco do que acho sobre o assunto.

  15. Concordo com vc, o que importa é sentir-se bem consigo, desde que isso não agrida os outros.

    BEIJOOOS

  16. Rone disse:

    Até parece que todos os gays aqui não tiveram mais de pelo menos 50 parceiros em 6 meses. Como os gays são auto-defensivos.

  17. Olá Rone,
    Não sei quanto a voce, mas EU posso te afirmar que não tive nem 2 parceiros nesses últimos 6 meses, e nem é questão de ficar na defensiva mas de realmente mostrar que pensamos em mais coisas além de sexo, e também buscamos mais que isso.

    Cada um busca aquilo que o agrada mais. Alguns buscam apenas sexo, outros buscam amor [com sexo], sexo [com amor], respeito, dignidade, direitos… Eu estou no segundo grupo.

    Beijos

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s