Posts com Tag ‘LGBT’

Vocês conhecem a história de Harvey Milk, um ativista gay norte americano? Há até um filme sobre ele, mas se você ainda não assistiu, leia a matéria que fizemos sobre Milk, A Voz da Igualdade.

Tentou  cargo de Supervisor da cidade de São Francisco 3 vezes, mas finalmente consegue se eleger em 1977 e aprova, depois de muita luta [MUITA LUTA MESMO!], uma lei que protegia os direitos gays na cidade. Um visionário em plena década de 70!

Apesar da sua curta carreira na política, Milk se tornou um ícone dos direitos gays em São Francisco. Em 2002, Milk foi chamado de ‘o mais famoso e mais significativo político abertamente LGBT já eleito nos Estados Unidos‘.

Anne Kronenberg, foi gerente da campanha dele e escreveu o seguinte: ‘O que diferenciava Harvey de você ou de mim era que ele foi um visionário. Ele imaginou um mundo virtuoso dentro de sua cabeça e, em seguida, ele tomou providências para criá-lo de verdade, para todos nós‘.

Não vou contar toda a história de Harvey Milk, só gostaria e usar como exemplo de que mudar as coisas não é difícil, mas é preciso lutar por isso. Não adianta permanecer sentado quando a luta por direitos iguais, porque mais cedo ou mais tarde o preconceito, a homofobia, a intolerância alcançará até mesmo os mais enrustidos e antes que isso aconteça precisamos eleger representantes que ouçam nossas palavras de descontentamento, que nos ajudem a tornar nossas cidades um lugar melhor pra viver para TOD@S os cidadãos!

No Brasil temos o Deputado Federal Jean Wyllys, que sempre se mostrou um homem inteligente e perspicaz na luta por direitos iguais não apenas de gays, mas de toda a população. Um político ímpar que admiro muito e que gostaria que chegasse a cargos mais altos dentro da política brasileira. Será que alguém poderia produzir um filme ou documentário sobre ele por favor?

Não quero defender este ou aquele candidato, meu papel não é esse mas sim mostrar que podemos fazer a mudança, somos instrumentos dessas mudanças que buscamos no Brasil. Basta votar com consciência nessas Eleições.

Boxeador Orlando Cruz assume que é gay

O campeão latino da OMB, o boxeador Orlando Cruz assume que é gay! É o primeiro a assumir sua homossexualidade enquanto ainda está nos ringues. ‘Tenho orgulho de ser gay‘, disse ao jornal USA Today.

Na década de 90, outro boxeador assumir que era LGBT, o bissexual Emile Griffith disse a Sports Illustrated que curtia homens e mulheres, mas até então ele já estava aposentado e esperou isso para finalmente sair do armário.

Tento ser bom um exemplo para as crianças, que vejam o boxe como um esporte e uma profissão. Estou lutando há mais de 24 anos, quero continuar crescendo e preciso ser fiel comigo mesmo‘, disse o boxeador.

Sempre falo sobre a importância de figuras públicas de peso assumirem sua homossexualidade. É através de exemplos de sucesso profissional e pessoal que muitos gays e lésbicas passam a ver sua própria diversidade sexual como mais uma característica natural no gênero humano.

Pessoas como Ricky Martin, PinkIan McKellen, Billie Joe Armstrong, o jogador de futebol David Testo, o jogador de rugby Gareth Thomas e tantos outros são exemplos que devemos tomar em nossas vidas. Pessoas reais que não se escondem atrás de uma falsa heterossexualidade, mas assumem para si e para o mundo seu verdadeiro eu.

E ae, vai chamar o boxeador de ‘viadinho’?

[Sugestão da linda a @AnaVanolli do Sexo, Rock 'N Roll]

Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual

Amanhã acontecerá no auditório da Secretaria Participação e Parceria de a eleição dos novos integrantes do Conselho Municipal de Atenção a Diversidade Sexual de São Paulo.

Os candidatos puderam se inscrever e foram aceitos gays e lésbicas acima dos 18 anos de idade e residentes no município por pelo menos dois anos e podiam se candidatar em um segmento LGBT ao qual pertence. Serão escolhidos 3 representantes de cada segmento [2 titulares e 1 suplente]. Cada candidato precisou mostrar que faz parte de algum tipo de militância gay.

Para votar, os eleitores deverão morar em São Paulo ou possuir título de eleitor emitido na capital, apresentar à comissão eleitoral comprovante de residência original e nominal. Poderão votar, uma única vez, em apenas um candidato referente à vaga de um segmento distinto.

A eleição será decidida em turno único. Caso haja empate, a decisão do cargo será tomada através de sorteio. Se nenhum candidato atingir o número mínimo de votos [05] a vaga não será preenchida.

A contagem dos votos será feita, no mesmo dia, ao fim da votação em lugar visível e diante de quem estiver presente. Os resultados serão divulgados em um prazo de até trinta dias pelo Diário Oficial.

Tá afim de escolher seu representante no Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual? Bora encher o auditório e mostrar que não somos apenas um rostinho bonito! Aviso que não me candidatei porque minha vida anda muito atribulada, mas daqui 2 anos, quando mudar a galera estarei lá e precisarei do voto de todos vocês.

| SERVIÇO |
| QUANDO? | 22 de setembro
| ONDE? | Rua Líbero Badaró, 119
| QUE HORAS? | das 9h00 às 19h00.

Olá lindos primeiramente gostaria de dizer que ADOGAY o blog de vocês estão de super parabéns =D.

Sou gay mas não assumido inteiramente. Já me assumi para os amigos mais próximos, mas meus familiares ainda não sabem de nada e gostaria de permanecer assim até ser inteiramente independente.

Como chegar no boy magia sem que você não o conheça? Pego ônibus com um menino muito lindo e sei que ele é gay pois dá muita pinta e até já trocamos olhares e tudo o mais, mas não tenho coragem e nem jeito para chegar nele como faço?

Seria muito estranho chegar nele e já de cara pedir para sair com ele? E se caso fosse em algum barzinho LGBT como chegar em alguém lá? Muito obrigado seus lindos, Beijos e até a próxima.

Murilo, 18 anos – Curitiba/PR

Olá Murilo, O jeito mais fácil de conhecer o boy magia é criar coragem e puxar papo com ele. Sei que é difícil, ainda mais se você é tímido, mas as vezes precisamos lutar contra nossa timidez, contar até 5 e não pensar nas consequências de xavecar alguém.

A ideia de convidá-lo para um barzinho é legal, um local onde vocês possam conversar, beber um pouco para quebrar o gelo e até dar uns amassos despreocupadamente. Outro lugar MUITO BOM é o cinema! O escurinho do cinema ajuda muito a criar coragem! [Dica: Escolha um filme chato, assim ninguém prestará atenção no filme e poderá ocupar o tempo com beijos bem gostosos.

O Leandro já postou algo parecido com o que você nos contou. Se joga AQUI!

Hoje a Tia vai começar a falar dos procedimentos médicos, e da situação. Apenas uma introdução com pontos chave a respeito de tais procedimentos e da situação no SUS, com o tempo nós nos aprofundamos. A questão é complicada e não cabe em apenas um post. Teremos vários textos a respeito de cada parte do processo, dos direitos e procedimentos. E pode perguntar, que a Tia dá um jeito de responder.

O SUS oferece o processo transexualizador, ainda existem muitos obstáculos. Mas o primeiro passo para superá-los é saber o que estamos enfrentando.

O, e a, transexual tem direito aos tratamentos médicos, uma vez que estes são benéficos para a pessoa. Também é direito o uso do nome social, sendo possível indicar o nome a ser usando.

O acompanhamento terapêutico pode ser encontrado de forma gratuita, ou a preços populares, em faculdades que oferecem ambulatórios escola. O intuito do acompanhamento é propiciar bem-estar ao paciente, assim como o diagnóstico (falaremos mais sobre isso) e a avaliação da pertinência das cirurgias e da hormonoterapia. Lembrando que esta avaliação é feita por diversos profissionais, pois existem riscos, assim como outras cirurgias e tratamentos hormonais. A função da equipe de médicos é avaliar e decidir o melhor tipo de tratamento para cada pessoa, fazendo que o resultado seja mais satisfatórios e riscos sejam menores.

O acompanhamento pós-cirúrgico  deve se estender, por no mínimo, dois anos após a cirurgia. Em casos de hormonoterapia, o acompanhamento endocrinológico deve se estender por quanto tempo for necessário. Mesmo após a desvinculação do sistema de atenção, o paciente possui o direito de buscar acompanhamento psicológico e social pelo SUS.

Sabemos que direitos e realidade são coisas bem diferentes, assim como sabemos que o atendimento do SUS não é dos mais eficiente. Citei acima um resumo dos direitos aos tratamentos. Mas a demora no SUS pode ser grande. O atendimento digno é direito seu, mas sabemos que existem pessoas preconceituosas em diversos lugares. Elas são pequenos obstáculos. Procure indicações, e apoio, de centros de referência e ong’s LGBTT. Também é possível procurar a Secretária Municipal, ou Estadual, de Saúde. O atendimento à saúde da pessoa transexual é uma política pública, o que é responsabilidade da secretaria.

Entenda e cobre seus direitos. Só assim conseguiremos um maior avanço no tratamento para transexuais.

Expo Business LGBt - Do Que Os Gays Gostam

Hoje e amanhã rola a Expo Business LGBT, feira de negócios pra serviços e produtos voltado para gays e lésbicas. Nós somos uma fatia consideravelmente grande e consumista do mercado, tanto que em outros países o Pink Money já anda bem avançado, enquanto no Brasil…

Gays e Lésbicas tem alta escolaridade [57% tem ensino superior, contra apenas 26% dos heteros], com poder aquisitivo e cultural alto. Sortuda é a empresa que consegue nos cativar e abraçar sem preconceitos esse target. Costumo brincar que o ‘gay é a vontade de consumir de uma mulher, com o poder aquisitivo de um homem’. Sim, porque infelizmente no Brasil as mulheres ainda ganham menos que um homem, mas consegue produzir milagres com seus cartões de crédito.

O mercado LGBT está em processo de transformação, ou melhor, de evolução‘, disse Redeschi. Levando em consideração o publico consumidor, bem como as empresas que passam a perceber que o público LGBT é uma fatia de mercado importante para os negócios, e essas mudanças não envolvem apenas consumo, ela representa também uma mudança de mentalidade.

Alguns do expositores desse ano: ABRAT GLSResort Beach ClassBUBU LoungeDELLdisponivel.comAgência LGBT BrasilEditora EscândaloMix BrasilCosmética Natural Mato DoceGoverno de PernambucoRevista Junior e Revista ViaG,

|SERVIÇO| Expo Business LGBT
|ONDE| Centro Fecomercio de Eventos | Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – São Paulo
|QUANDO| 10 e 11 de agosto de 2012 | 8h às 19h
|QUANTO| Gratuito | Inscrições na Secretaria do Evento

Acesse a programação aqui.

E aí galera, descobri o seu blog a pouco tempo e agora estou viciado!

Até hoje ninguém ainda sabe que sou gay, durante muito tempo vive uma personagem heterossexual, (personagem mesmo, interpretava, confiscava-me, sempre pensando em como falar, andar, agir) ficando com diversas garotas, tinha me tornado o hétero porra loca, por pura pressão da minha escola, dos meus colegas, da minha família que sempre foram extremamente preconceituosos. Mas isso nunca me satisfez, fazia isso por pura pressão social e se uma menina quisesse alguma coisa a mais tinha que inventar mil desculpas. Cheguei a até namorar uma garota, mas vocês devem imaginar que não deu certo.

Depois que comecei a morar sozinho pude ter mais tempo de ficar comigo mesmo e refletir que isso não faz sentido algum, decidi ser fiel a mim mesmo e já faz 6 meses que não fico com ninguém. O maior problema foi essa imagem que construí, então as pessoas não me veem como gay e eu não estou nem um pouco feliz com isso, pois gostaria muito de ficar com um rapaz, estou louco pra dar meu primeiro beijo gay de verdade, com sentimento. No entanto moro em uma cidade pequena e é difícil encontrar algum gay que me atraia aqui, pois para conseguirem parceiros eles tem de deixar claro pra todo mundo que eles são gays e eu gosto de ter minha vida pessoal aberta só pra pessoas que realmente valham a pena.

Gostaria de saber como começar minha vida como gay, pois ainda não me sinto confortável e nem penso que faz minha praia, fazer o esteriótipo só pra avisar a todos. Minha família ainda não sabe e penso em contar pra eles depois que já estiver em uma relação.

Um abração pra todos vocês!

Gabriel, 19 anos

Olá Gabriel, você nem imagina como é bom ler que você curte nosso blogay. Ele é feito exatamente para todos que, como você, tenham dúvidas ou precisem de conselhos.

Para aqueles gays que moram em cidades pequenas, sair do armário é realmente complicado, até porque em cidades assim quase todos se conhecem e a fofoca corre solta quando acontece algo de diferente, o que dirá de alguém que assume ser gay.

Estima-se que 10% da população mundial seja gay, ou seja, aproximadamente 10% da sua cidade também é gay. Sejam eles enrustidos, assumidos ou nem tenham consciência disso. Querido, tem um monte de gays por aí, basta dar uma calibrado em seu gaydar e achar algum que te atraia.

Penso em duas outras formas de finalmente dar seu primeiro beijo gay e quem sabe um relacionamento:

- Se na sua cidade você não tem espaço para se assumir e continuar a viver normalmente, é possível ir para outras cidades maiores e conhecer algum cara bacana. Dá um pouco mais de trabalho que ter um relacionamento próximo? Não vou mentir! Dá sim, mas é uma forma de ter sua privacidade sem se expor muito.

- Já pensou em morar em outra cidade? Você já mora sozinho e talvez mudar para uma cidade maior ajude bastante. Aqui em São Paulo por exemplo, a população é chamada de flutuante, e explicando em miúdos é: Há tantas pessoas aqui que a probabilidade de reencontrar alguém que te veja beijando um cara é bem baixa., e o ‘anonimato‘ por conta disso é bem maior.

Por mês milhares de gays e lésbicas chegam na cidade procurando justamente isso. Viver plenamente sua sexualidade sem se preocupar que a vizinha fofoqueira fale para o resto da rua o que você faz ou deixa de fazer. Alguns são mais extremistas mudam de país, tanto que há diversos relatos de LGBTs morando [felizes] nos mais diversos países do mundo! É uma possibilidade.

Espero ter ajudado e que continue viciado em nosso blog.

Beijos