Arquivo da categoria ‘Go Health’

Manifesto de um soro positivo

Publicado: 11/10/2012 por @peagapenalvez em Go Health
Tags:, , , , ,

Recebemos essa sugestão e, claro, que precisamos publicar aqui no blog alguém falando abertamente sobre ser soro positivo. É importante sair da caixinha onde vivemos e olhar para outras realidades, assim nos tornamos mais abertos, tolerantes e humanos!

Manifesto de alguém semelhante a você

Manifesto de um soro positivoHoje eu tive uma conversa com Deus. Ele me disse: “vá em frente, seja responsável e eles respeitarão você – separar o joio do trigo é a mesma coisa que purificar sua alma de tudo aquilo que nunca foi seu”. (R. A. C. A, 17 de fevereiro, 2012)

Existe uma parte de nossa sociedade que exclui pessoas que um dia também foram alvos de perseguição e preconceito, sentenciados à fogueira por achar e dizer comprovadamente que a terra é redonda; e mesmo assim enfrentaram a população e podemos falar hoje abertamente; sou artista, cientista, sou negro, empregada doméstica, deficiente físico, pobre, pedinte, portadores de TDAH (Transtorno de Défict de Atenção e Hiperatividade), mulato, índio, soropositivo e etc. Sou ser humano e sou igual a todos até mesmo por gostar do “Verde que te quero Rosa”, como dizia o grande cantor e compositor Cartola em uma de suas inúmeras músicas.

Se eu continuar me escondendo, estarei não só renegando todo um grupo que precisa de carinho, de atenção e que estigmatizados devido à falta de informação gerada pela ignorância, intolerância e outras “ânsias e repugnâncias” e, é claro, pelo preconceito por vivenciarem suas próprias vidas sem mentiras e mostrando opiniões.

Criei coragem por muitos daqueles que deram à cara a tapa por nós, para nos darem um pouco mais de paz e tranquilidade, que lutaram pelos nossos direitos de ir e vir.

Não perdi amigos, eles perderam a oportunidade de evoluir, entender, saber o que é – e que não é bem isso que os outros expõem como forma de prevenção. Não podemos ter medo da informação, precisamos nos adaptar em um mundo que a todo o momento se transforma. A prevenção é necessária, mas para que seja efetiva tem que ser baseada na verdade e em como é a vida do soropositivo nos dias atuais, para que não sejamos mais excluídos, nem percamos amigos, familiares ou uma namorada por medo de transmissão. Hoje podemos conviver com o HIV sem expor a riscos a outra pessoa. Podemos ter amigos, amar, ter um trabalho digno e ser felizes plenamente. Nada nos impede, nem o vírus que carregamos em nosso sangue.

Sou feliz em mostrar quem eu realmente sou. Um cara igual a você, seu semelhante.

Perdi pessoas maravilhosas (sim, mesmo me deixando de lado devido a falta de informação, elas continuam a ser maravilhosas) não só porque me excluíram das suas vidas por conta da minha sorologia (o que é um fato comum), mas porque ainda não absorveram o mais importante nas suas vidas: o amor. Amor pela vida, amor em viver em sociedade, em conhecer pessoas que não são diferentes a não ser pelo caráter e pelo ser humano que são – ser humano que, em suas mais diversas formas, continua a ser belo.

As pessoas que me deixaram de lado e pelas quais sofri, hoje as vejo como parte da minha própria evolução e crescimento como ser humano. Decidi que somente aqueles que realmente gostam de mim e estão dispostos a conhecer a minha vida terão o privilégio de entender, acrescentar e fazer parte da vida de alguém comum, normal e verdadeiro que está ao lado.

Eu amo o mundo, eu amo a vida, e mais ainda, minha vida social me completa. Quando você julga alguém, você julga a si mesmo. Somos todos iguais, e não somos imunes ao HIV. Você pode ser o outro que amanhã irá refletir sobre meu ato dentro da sua própria carne. Meu gesto é para todos e para aqueles que, por medo do preconceito, se suicidam, mudam de país, vivem à margem da sociedade e se entregam a um mundo de tristeza e falta de perspectivas. Você poderá matá-lo com seu preconceito, ou condená-lo a felicidade! Somos todos iguais e só fazemos a diferença porque que cada um carrega sua única história.

Quero agradecer pelos amigos que perdi e pelos irmãos que ganhei durante meus momentos de alegria e tristeza. Agradeço a minha família e meus amigos, a aqueles que fazem parte de mim sem distinção nenhuma do meu sangue e a todos meus amigos que estiveram e sempre estarão ao meu lado na minha longa jornada que não é mais é uma sentença de morte ou autopiedade.

Não será algo ínfimo nos dias atuais, sim, pois o conhecimento liberta! Leia e se esclareça, você conseguirá enxergar tudo de maneira mais simples! Não é só por mim que me declaro uma pessoa otimista pela vida, mas realmente por aqueles que morrem a cada dia e morreram por preconceito e por desinformação.

Obrigado.

Manifesto em tributo ao eterno R

Quer ler mais? Visite o Tumblr Olhar Posithivo

Gays usam 7 vezes mais drogas

Diga não às drogas!

Gays Gostam de drogas? Pelo menos é o que diz o estudo realizado pela organização Lesbian and Gay Foundation [LGF] e pela Universidade de Central Lancashire, gays usam 7 vezes mais drogas ilícitas que a população em geral.

A pesquisa foi realizada por um período de 2 anos e entrevistou mais de 4 mil pessoas e concluiu que o caso de drogas entre gays e lésbicas é sério! As mais usadas são as ‘party drugs‘, ou drogas recreativas, utilizadas nas baladas e festas. No topo da lista estão a maconha e o poppers, seguidos por cocaína [padê], ecstasy [bala], ketamina [K] e anfetaminas.

Conforme as pesquisas mostram: um terço da população gay [lésbicas e bissexuais admitem ter usado drogas ilícitas uma vez no mês anterior [contra 5% da população em geral]  e pior ainda, uma em cada cinco pessoas mostrou sinais de dependência de drogas ou álcool.

Gays usam 7 vezes mais drogas

Diga não às drogas!

Não se sabe qual o motivo desse uso de drogas excessivo, particularmente acredito que seja por conta da integração nas festas e baladas gays, porque de uma certa forma o uso de drogas é incentivado pelos próprios ‘amigos‘. A droga abre espaço para tornar a pessoa menos tímida e mais poderosa no caso da cocaína. Quanto ao ecstasy, ketamina e anfetaminas em geral dão mais energia e fazem você ‘entrar na vibe‘ da música, pessoas…

Não sou hipócrita, já experimentei usei algumas dessas drogas, e sinceramente não uso a tanto tempo que nem lembro mais da sensação que elas trazem, só sei que no fim das contas não valem a pena. Prefiro muito mais curtir a vibe tranquilo e com sensações ~minhas~ do que proporcionadas pelo uso de drogas.

10 cuidados com os pés masculinos

Cuidar dos pés é primordial para qualquer pessoa. Esquecidos por muitos, são eles que sustentam nosso corpo durante todas as horas dos dias, por isso listamos os 10 cuidados com os pés pra vocês!

Sem falar que muitos gays gostam de pés, os podólotras! Até porque, nada pior do que sair com um cara e sentir aquele cheirinho de chulé, ver aquelas unhas todas cheias de micose ou frieiras, né?

Os homens não costumam se preocupar com os pés, só se lembram deles quando doem ou quando estão mal cheirosos. A principal causa do cheiro desagradável dos pés é a umidade excessiva na região, e pode acometer pessoas de todas as idades e sexos.

10 cuidados com os pés masculinos• Escolha meias de qualidade preferencialmente de algodão, que permitam que os pés respirem.

• Sapato confortável sempre! Não precisa nem ficar lardo, nem apertado!

• O calçado deve se adaptar aos dedos, que devem ficar livres. Antes de comprar, ande pela loja para sentir direito.

• Depois de usar coloque para secar e arejar. O indicado é deixar pelo menos 2 horas em local aberto e ventilado. Cuidado ao colocar os calçados atrás da geladeira, porque isso estraga o material.

• Opte por calçados feitos com couro natural e forrados.

• Se você permanece muito tempo em pé, escolha sapatos com solas macias a absorvente que absorvem um pouco do impacto.

• Hidratar os pés também é importante! Escolha cremes específicos para essa região.

• Evite calçados com pontas finas, que deformam os dedos e ocasionando muitas vezes o famoso joanete.

• Se você é diabético evite andar descanso.

• Se você perceber qualquer alteração nos pés, ou se apresentarem dores constantes, procure seu médico.

Proteina do HIV é a nova arma de combate ao câncer

Imagem de uma célula cancerígena

Não, você não leu errado! Um laboratório israelense descobriu que um peptídio [proteína de peso molecular pequeno] que é codificada pelo vírus HIV pode proporcionar um novo tratamento para o câncer. Tal peptídio é derivado da proteína ‘VIF‘ do HIV, e aumenta a vulnerabilidade das células cancerosas à radioterapia e quimioterapia.

A equipe do professor Moshe Kotler, responsável pela pesquisa, investigou as proteínas celulares que são eficazes no combate ao vírus HIV-1. Uma dessas proteínas é a APOBEC3G [A3G], que é neutralizada pela ‘VIF‘. Anos atrás, os pesquisadores voltaram sua atenção para as funções fisiológicas da A3G e descobriram que ela está envolvida na reparação de danos ao DNA provocados por radiação.

A importância disso é enorme! Enquanto as células cancerosas como as do linfoma não podem ser destruídas, a menos que as suas cadeias de DNA sejam quebradas, a ação reparadora da A3G torna esta tarefa difícil.

Depois de danos no DNA, as células podem sobreviver. Na terapia, tenta-se matar as células cancerosas, e o peptídeo derivado da VIF neutraliza essa proteína [A3G], de modo que a radiação ou quimioterapia pode ser muito eficaz, disse Kotler.

Quem sabe o HIV não seja a saída para o câncer? Vamos esperar e ver no que essa pesquisa vai dar.

Segundo alguns dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, os homens brasileiros não se cuidam tanto assim. Os dados ainda falam que 46% das consultas do SUS são por eles, que geralmente já vem com doenças em estágios avançados.  Tudo seria facilmente resolvido se os homens deixassem de lado seus preconceitos e realizasse exames periódicos. Falei sobre saúde masculina na semana passada e se ainda não leu, SE JOGA!

Sei que a maioria dos gays se cuidam e gostam de manter a saúde em dia, mas é importante que aqueles que não se cuidam saibam dos problemas que esse desleixo ocasionam.

O homem prima muito por sua virilidade, mas esquece que o temido gostoso exame de toque para a próstata é de extrema importância para manter a saúde sexual em dia. Quando o homem tem problemas de próstata por vezes há a disfunção erétil, ou impotência.

O problema de disfunção erétil não é apenas com a próstata, mas o uso de cigarro e bebida que muitas vezes acabam com o sistema cardiovascular, por isso realizar um check up anualmente é importante para ter uma saúde em todas as idades.

Confira os principais exames e as faixa etárias para começar a se cuidar:

Cuidar da Saúde em todas as idades - Gays Gostam

Saúde do homem é mais vulnerável que dá mulher

Há quem diga que a mulher é o sexo frágil, mas pesquisas do Harvard Men’s Health Watch dizem o contrário. A saúde do homem é mais vulnerável que dá mulher devido a vida atarefada que a maioria vive e é pior para aqueles que tem filhos.

Fora avaliados quesitos como alimentação ruim, estresse, tabagismo e álcool, maus hábitos mais comuns entre homens do que em mulheres. Unido isso ao problema que a maioria dos homens tem em não ir ao médico, está formado o quadro crítico da saúde masculina.

Os altos níveis de estresse e raiva aumento os riscos de ataques cardíacos. Sendo o estressa um gatilho poderoso para infartos do miocárdio, portanto manter a calma diante os problemas é difícil, mas essencial para quem quer manter a saúde em alta e os níveis de estresse baixos.

Outro problema que afeta diretamente na saúde do homem é a carga horário no trabalho. Para aqueles que trabalham mais de 10 horas por dia o risco de problemas cardíacos é de 60%. Não basta sair do escritório no horário, mas perder o [péssimo] costume de levar trabalho para casa. O importante é desligar-se do ambiente de trabalho e aproveitar as horas livres para relaxar.

Para os mais gordinhos é preciso cuidado dobrado. Segundo os pesquisadores o local da gordura masculina apresenta mais riscos a saúde. Biologicamente a maioria dos homens desenvolve a famosa ‘barriguinha de chopp‘ o que aumenta os riscos de problemas cardiovasculares, derrames, hipertensão e diabetes. Medida abdominal igual ou superior a 100 cm entra na zona de perigo dizem os médicos.

Portanto, nada melhor do que começar a cuidar do corpo não é mesmo? Para isso leia algumas dicas de como malhar com qualidade.

Saúde do Homem Câncer de Próstata - Do Que Os Gays Gostam

A última edição da Associação Européia de Urologia publicou um importante estudo que alerta a evolução do câncer de próstata no Mundo, inclusive no Brasil, que apesar da estabilidade da incidência se manter estável, houve um aumento significativo na mortalidade. Isso se repete em 32 dos 40 países analisados, abrangendo todos os continentes.

Das regiões avaliadas, as que apresentaram os mais altos índices da doença são América do Norte, Europa e Oceania. No entanto, os maiores aumentos nas taxas de incidência e de mortalidade pelo tumor estão ocorrendo nos países em desenvolvimento da América do Sul, Caribe e África. Este mesmo estudo apontou que ocorrem quase 1 milhão de novos casos da doença por ano no mundo e foram registradas 250 mil mortes pelo tumor no ano de 2008.

Além do câncer de próstata já ser o tumor maligno mais frequente na população masculina atualmente, há uma contínua tendência de aumento da incidência na maioria dos países. Apesar da população dos países desenvolvidos representarem menos de 20% da população mundial, quase 75% dos casos e 50% das mortes pelo tumor de próstata ocorreram nesta população. A qualidade dos dados fornecidos pelos países e o tratamento do câncer de próstata são muito variáveis entre os países, o que pode justificar a discrepância dos dados obtidos, além de possíveis influências dietéticas e ambientais, comprovadamente menos importantes.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a previsão esperada para 2012 é de mais de 60 mil novos casos no Brasil.

Quer ler o estudo? Só baixar o arquivo em inglês aqui.

Dr. Daher Cezar Chade (CRM-SP 105.209), médico urologista, com foco de atuação em Uro-oncologia,  tem Doutorado em Urologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Pós-doutorado em Uro-oncologia pelo Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, Nova York.

Um dos grandes males masculinos é o preconceito e a vergonha, e quando o assunto é a saúde do homem a coisa piora drasticamente. De acordo com o Centro de Referência da Saúde do Homem por mês, mais de 1,5 mil homens, ou 60% do total de pacientes, chegam ao hospital com quadros considerados avançados e que necessitam de intervenção cirúrgica para combatê-los.

Muitos desses pacientes que chegam no centro desconheciam seus quadro clínico e ignoravam os sintomas iniciais da doença, adiando a busca por ajuda especializada. Esse tipo de atitude só piora o problema, transformando um caso talvez simples e tratável em algo sério que apresenta riscos de vida para o paciente.

Quando o diagnóstico é feio precocemente permite tratamentos menos agressivos e com maiores chances de cura, ajudando e muito na recuperação do paciente, sem falar que os gastos são bem menores.

Vai que um médico LINDO te atende?

De acordo com o médico chefe do serviço de urologia do hospital, Joaquim Claro, os homens estão conscientes e procuram com mais frequência o médico da família para realizar os exames preventivos e o check-up anual, se compararmos com a realidade de alguns anos atrás. Entretanto, por questões exclusivamente culturais, há ainda os que só passam pelo consultório quando sentem fortes dores, dificuldades para urinar ou perda total da libido.

Infelizmente estes pacientes acreditam que o provedor da casa não pode ficar doente e nem deve sair da rotina de trabalho para visitar o especialista. É um grande equívoco, pois é na consulta de rotina que o médico detecta doenças comuns e que demoram a apresentar sintomas, como é o caso do aumento benigno da próstata, recorrente a partir dos 50 anos‘, ressalta o médico coordenador Cláudio Murta.

Cuidados básicos:

- Autoexame dos testículos deve ser mensal
Prática pode evitar o aparecimento de câncer de testículo e deve ser realizada entre os 15 e 35 anos, após o banho, com o objetivo de detectar nódulos, ou a presença de varizes testiculares.

- O exame  de toque passa a ser obrigatório após os 40 anos
O câncer de próstata é o mais comum entre os homens e está entre as doenças que mais os matam. A patologia pode ser evitada [e o tratamento será menos invasivo] se o paciente realizar o check-up anual que inclui, também, coleta de sangue.

- Tabagismo é um grande vilão
A fumaça do cigarro contêm muitas substâncias químicas que são absorvidas e eliminadas pelo organismo pela urina, o que aumenta o risco de desenvolvimento de tumores na bexiga.  Além disso, o cigarro ‘entope‘ os vasos sanguíneos e como consequência a circulação de sangue no pênis é bem menor, facilitando a ocorrência de disfunção erétil.

- Prevenção ajuda a viver mais e melhor
Não deixe de usar camisinha
nas relações sexuais e de fazer os exames preventivos. Além disso, tenha um bom diálogo com seu parceiro. A confiança é importante para que o sexo satisfaça plenamente o casal.

Cuidar da saúde é o mínimo que precisamos fazer, não é mesmo?

Dicas Barbear Homem Foliculite Gays Gostam

Fazer a barba é realmente um saco, talvez por isso eu a mantenha por fazer SEMPRE. Sei que muitos não acham bacana deixar a barba por fazer e barbear torna-se uma rotina e é assim que alguns problemas surgem, dentre o mais comum está a foliculite que é uma inflamação de um ou mais folículos pilosos e podem ocorrer em qualquer lugar do corpo.

Popularmente conhecida como pelo encravado, a foliculite na área da barba, pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. Porém a que mais comumente acomete os homens é a chamada foliculite mecânica, causada por maus hábitos na hora de barbear‘, afirma a dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Dicas Barbear Homem Foliculite Gays GostamA médica explica que a foliculite da barba pode ser identificada pela vermelhidão no orifício do pelo ou pela formação de pequenas pústulas (bolhas de pus) na região. ‘Passar a lâmina no sentido inverso ao crescimento dos pelos, hábito muito comum entre os homens, principalmente os que fazem a barba diariamente, parece ser bom em um primeiro momento, mas essa manobra faz com que os pelos penetrem por baixo da pele antes de serem cortados, favorecendo o aparecimento da foliculite‘, comenta a dermatologista.

O ideal é passar a lâmina de barbear no sentido do crescimento dos pelos – o uso da lâmina no sentido oposto, pode fazer com que o pelo penetre na pele antes de ser cortado, predispondo ao aparecimento de foliculite – passando o menor número possível de vezes as lâminas sob a pele, pois quanto mais passar, maior o risco de traumas e irritação. Dra. Carolina ressalta também o cuidado com o aparelho de barbear. ‘É muito importante prestar atenção na lâmina de barbear, pois se ela estiver gasta, pode ferir a sua pele e provocar cortes. Recomenda-se trocar as lâminas após usar por no máximo cinco vezes‘.

Nos indivíduos em que o pelo cresce de forma paralela à pele e em que a epiderme é mais espessa, o problema é mais intenso e frequente. De acordo com a Dra. Carolina, a inflamação causa dor e incômodo, e, dependendo da intensidade e extensão, pode levar à formação de cicatrizes e manchas, daí a importância da prevenção e tratamento adequado.

Dicas Barbear Homem Foliculite Gays GostamPara a dermatologista, a melhor hora para fazer a barba e logo após o banho. ‘A pele está mais macia e hidratada, levando à diminuição dos riscos de ferimentos. Além disso, os poros ficam mais dilatados e os pelos mais maleáveis, minimizando-se os traumas à cútis durante o barbear‘, explica a médica. O ideal é utilizar água fria após o barbear, pois a água fria causa o fechamento dos poros e vasinhos, evitando sangramentos.

Outro cuidado importante ao barbear é o uso da loção pós barba, que auxilia o fechamento dos poros, ajuda a aliviar irritações provocadas pela lâmina e possui propriedades cicatrizantes. Esses produtos possuem propriedades antiinflamatórias, antisépticas, adstringentes e hidratantes, podendo ser úteis para cada tipo específico de pele. Deve-se evitar as loções com álcool, pois as mesmas podem irritar e provocar ressecamento e ardor após o barbear.

Abaixo, os dez cuidados que fazem a diferença na hora do barbear:
- Use a lâmina no sentido do crescimento dos pelos;
- Passe o menor número possível de vezes as lâminas sob a pele;
- Inicie pela costeleta, depois bochechas e região maxilar, boca e por último o queixo, pois geralmente os pelos demoram mais a amolecer neste local;
- Troque as lâminas do barbear após usá-lo no máximo cinco vezes;
- Dê preferência para fazer a barba após o banho;
- Lave o rosto após o barbear com água fria;
- Lave a lâmina de barbear cada vez que passar no rosto, pois o acúmulo de pelos diminui a eficácia do aparelho;
- Utilize loção pós barba, porém as sem álcool;
- Evite a espuma do sabonete, pois em alguns casos, pode irritar a pele provocando ardor e vermelhidão;
- Escolha os melhores produtos indicados para o seu tipo de pele, de preferência indicado por um dermatologista.

Sugestão de fonte:
Carolina Marçon – Sociedade Brasileira de Dermatologia e Academia Americana de Dermatologia

O outro ponto de vista sobre a AIDS

Publicado: 10/07/2012 por @peagapenalvez em Go Health
Tags:, , , , ,

De acordo com entrevista no site TAPS [Temas Atuais na Promoção da Saúde] com o Dr. Roberto Giraldo, Presidente do Grupo para a Reavaliação Científica da AIDS, a AIDS não é uma doença infecciosa; não é causada por vírus e não se transmite por via sexual.

Há um crescente aumento no grupo de cientistas que veêm a AIDS de outra maneira. O caso é que até o momento, não foi possível isolar o vírus do HIV e que a ‘doença AIDS‘ é uma junção de fatores que agridem o sistema imunológico humano como: problemas sanitários e que uma política justa, ética e solidária pode acabar com esse grande mal.

O Dr. Roberto inclusive ataca a indústria farmacêutica e governo por esconder [e ganhar dinheiro] com a doença que pode acabar com a humanidade.

Aí nos perguntamos: Se eles estão corretos, qual a verdadeira origem do HIV/AIDS?
Cientistas apontam que a AIDS é uma degeneração generalizada do sistema imunológico e que diversos fatores contribuem para que a doença se manifeste, entre elas: drogas, contaminação ambiental, antibióticos, radiação, campos magnéticos de aparelhos, vacinas, stress, problemas nutricionais e muitos outros. Resumo: A vida como levamos tem papel fundamental no desenvolvimento da doença.

Só gostaria de salientar que ninguém tem certeza absoluta sobre o vírus da AIDS, já que há detalhes que até hoje não são comprovados, mas nem por isso devemos deixar de lado o uso de camisinha e sexo seguro. A AIDS é uma doença relativamente nova, e muito trabalho será necessário ainda para que cientistas cheguem a uma conclusão mas enquanto isso é MELHOR PREVENIR QUE REMEDIAR.

[Espero que todos que leêm esse post não saiam por aí ensandecidamente transando sem camisinha. Gostaria de deixar claro que a criação desse post é apenas a de mostrar que existe outro ponto de vista sobre a AIDS, mas que ainda não foi comprovado ou tido como verdade. O intuito do blog é informar nossos leitores sobre o que acontece e mostrar que há outros pontos de vista quanto a doença. Por isso, não me crucifiquem. Já li algumas matérias sobre isso, e prometo em breve um texto mais detalhado sobre o assunto]

Confira a entrevista completa no site do TAPS, clicando AQUI.

Truvada, a primeira pílula preventiva contra AIDS

O FDA, agência que regula os alimentos e medicamentos norte-americanos, aprovou a utilização da pílula Truvada, a primeira pílula preventiva contra AIDS onde estudos comprovam a eficária do medicamento em pessoas saudáveis.

O medicamento está disponível desde 2004 para o tratamento de soropositivos que, juntamente com outras drogas antirretrovirais, ajudam a diminuir a proliferação do vírus no organismo, o medicamento agora será usado para prevenir o contágio pelo HIV, inclusive para pessoas que namoram soropositivos, evitando assim possíveis riscos de contágio pelo vírus.

Diversos estudos mostraram que a droga aumentou a capacidade do organismo em prevenir que homens gays, que infelizmente ainda adotam comportamentos de risco durante o sexo, se contaminem. A droga é cara, cerca de 14 mil dólares por ano, e ainda tem alguns efeitos colaterais, como: diarreia, tontura, náusea e vômito e em casos mais sérios houve  intoxicação do fígado, problemas nos rins e enfraquecimento dos ossos. Alguns críticos afirmam que testes clínicos não comprovam sua eficácia no mundo real.

O pior de todos os riscos não são os efeitos colaterais, mas sim o contágio pelo vírus por pessoas que se julguem 100% protegidas pelo uso do medicamento. Não é porque há uma nova droga que ajuda na prevenção que o uso da camisinha deve ser deixado de lado. O HIV é um vírus que se adapta rapidamente a medicamentos e pode se tornar resistente a Truvada.

Por isso queridos leitores, mesmo que descubram a cura da Aids, é imprescindível o uso de camisinha em TODAS as relações sexuais, até porque previne não apenas o HIV, mas todas as outras doenças sexualmente transmissíveis.

Há 5 anos a H&M lança a campanha Fashion Against AIDS, que une moda com conscientização sobre sexo seguro e tolerância. Entre as imagens desse ano o destaque vai para o beijo gay, o que causou grande repercussão.

É disso que os gays gostam!!!

Fashion Against AIDS - Do Que Os Gays Gostam

Fashion Against AIDS - Do Que Os Gays Gostam

Fashion Against AIDS - Do Que Os Gays Gostam

Fashion Against AIDS - Do Que Os Gays Gostam

Assista o vídeo da campanha:

Imagem do Vírus HIV

Cientistas brasileiros conseguem resultados promissores no combate ao câncer e HIV. Liderados pelos pesquisadores Luiz Francisco Pianowski, do Kyolab, e Amílcar Tanuri, da UFRJ, avançaram nos testes com moléculas isoladas da planta medicinal Avelós (Euphorbia tirucalli L). Essa é possivelmente a primeira vez que o Brasil submete um medicamento dessa natureza, obtido em solo nacional, aos rigorosos testes médicos para aprovação de uma nova droga.

Foram realizados testes com o princípio ativo AM12, voltado para o combate ao HIV, em peixes [zebrafish] para verificar os índices de toxicidade. Como já esperavam, a dosagem eficaz é bem inferior à dosagem tóxica.

Consideramos que a persistência de células infectadas de forma latente é a principal barreira à cura da infecção pelo HIV – hoje, consegue-se combater os vírus quando eles saem da célula infectada por multipicação, mas não os que continuam dentro das latentes [como parte integrante do cromossomo], ou seja, sempre permanece no organismo uma espécie de ‘reservatório’ do vírus nas células latentes, o que garante que a doença continue existindo naquele organismo. A expectativa é que o AM12, como chamamos nosso ativo, consiga agir exatamente nessas células latentes’, diz Pianowski.

A ideia é ativar o vírus latente apenas o suficiente para que seja possível destruí-lo. Nas duas primeiras fases da pesquisa, a equipe obteve sucesso em reativar os vírus latentes de HIV-1 em diferentes concentrações, com moderada toxicidade celular.

A proposta, segundo ele, é ativar o vírus latente apenas o suficiente para que seja possível destruí-lo (shock and kill). Nas duas primeiras fases da pesquisa, a equipe obteve sucesso em reativar os vírus latentes de HIV-1 em diferentes concentrações, com moderada toxicidade celular.

Nosso objetivo final é chegar a uma molécula que ative os reservatórios latentes do HIV, que em conjunto com a terapia antiviral posa levar à extinção de todo reservatório capaz de replicar e re-infectar o indivíduo. Esse feito pode levar o paciente HIV positivo a parar a medicação e ficar com sistema imune em boas condições ou, no melhor dos cenários, não necessitar mais de terapia antiviral’, complementa Pianowski

AM10, o princípio ativo voltado para o combate a diversos tipos de câncer e seus testes já passaram para testes com humanos. O próximo passo será diversificar as características dos pacientes que receberão o teste, para aumentar o escopo da pesquisa. O produto em questão induz a uma espécie de ‘suicídio celular’.

A Kyolab é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento de produtos farmacêuticos e cosméticos, com expertise em fito-medicamentos. Produz e padroniza extratos vegetais, isola e identifica substâncias ativas.

Hepatite C mata mais que AIDS

Publicado: 23/02/2012 por @peagapenalvez em Go Health
Tags:, , , ,

Em artigo publicado no dia 21 de fevereiro na ‘Annals of Internal Medicine‘ sobre um estudo financiado pelo CDC e coordenado pela Dra. Kathleen Ly analisando atestados de óbitos nos Estados Unidos entre os anos de 1999 e 2007, foram confirmadas 12.734 mortes causada pela AIDS e 15.106 por causa da hepatite C no ano de 2007.

Nas 15.106 mortes causadas pela hepatite C nos Estados Unidos, 73,4% aconteceram em pessoas com idade entre 45 e 64 anos.

Alertam os autores que certamente os números representam apenas uma fração da morbidade e mortalidade na hepatite C, já que por falta de diagnostico da doença a maioria das pessoas não sabem que estão infectadas e no atestado de óbito a causa da morte é atribuída a complicações, não a aquilo que realmente a ocasionou.

No Brasil, boa parte das campanhas são voltadas para HIV/AIDS e esquecem um pouco da Hepatite C e essa doença atinge 7 vezes mais brasileiros que a AIDS. Não acredito em prioridades nesse caso, acredito que informações sobre AMBOS os problemas devem ser divulgadas a população, assim como campanhas contra as drogas.

Informações sobre a Hepatite C:

O vírus da hepatite C é transmitido quando o sangue contaminado por ele penetra na corrente sangüínea através de transfusões, acupuntura, agulhas ou seringas compartilhadas, tatuagens, piercings, instrumentos de manicure, ferimentos, entre outros.

Segundo as estimativas da OMS, existem 170 milhões de pessoas contaminadas no mundo. No Brasil, esse número é de aproximadamente 3,2 milhões (1,88%).

Não existe vacina contra a hepatite C. Poucos pacientes desenvolvem anticorpos contra as proteínas virais do VHC; assim, a vacinação não tem se mostrado eficaz.

Na ausência de vacinas, a principal forma de prevenção contra o VHC é testar todo sangue coletado nos bancos de sangue, para assegurar que tanto ele como os seus derivados estejam livres do VHC. Também devem ser realizados exames em outros objetos de doação, como órgãos ou sêmen.

Além disso, são necessários os cuidados com materiais que possam conter sangue contaminado, como alicates de unha, lâminas, barbeadores, escovas de dente, agulhas de seringas compartilhadas, entre outros.

Quem quiser informações adicionais, basta visitar o site da HEPATO, que enviou essa sugestão de pauta.

É seguro fazer bareback???

Publicado: 15/02/2012 por @peagapenalvez em Go Health
Tags:, , ,

Eu e meu namorado fizemos exames e sabemos que nao temos nenhuma DST!

É seguro fazer bareback?

Anônimo, via Formspring

Peagá Peñalvez responde:

Olá querido,

Mesmo que nenhum de vocês tenha qualquer Doença Sexualmente Transmissível [DST], o bareback, ou sexo anal sem camisinha continua sendo um risco para a saúde por alguns motivos:

A região anal é cheia de diversas bactérias, algumas boas para a saúde, outras não. Através do sexo anal sem camisinha, essas bactérias entram no organismo e podem causar diversos danos a saúde, tudo por conta dos micro-organismos presentes na matéria fecal.

Outra coisa: Atualmente os níveis de contágios por DST/AIDS aumentam vertiginosamente entre pessoas casadas ou em relacionamentos estáveis, sabe porque??? Porque acreditamos SEMPRE na fidelidade de nossos parceiros, que podem sair por aí transando feito lebres no cio. Não que seja o seu caso, mas acho melhor prevenir do que remediar, não é mesmo???

Não sou a favor de bareback em nenhum caso, seja com parceiro fixo, marido ou qualquer outra pessoa. Não podemos colocar em risco nossa saúde por conta de um simples preservativo.