Arquivo da categoria ‘Especial Parada LGBT’

Próximo domingo acontece a 11ª Parada Gay de João Pessoa. O tema abordado esse ano é ‘Reafirmando o direito da Cidadania‘ e contará com a presença de inúmeros DJs nos 5 trios elétricos, além de todos os artistas que se apresentam na cidade e locais próximos. Ano passado a manifestação aconteceu em novembro, mas esse ano a organização resolveu antecipar a data e se aproximar do dia 28 de junho, dia do Orgulho Gay.

A concentração será em frente ao SESC Cabo Branco às 16h e caminhará até o Busto de Tamandaré, e a abertura da Parada Gay será realizada pelo prefeito da cidade, Luciano Agra.

Espera-se que 20 mil manifestantes apareçam para tomar as ruas da cidade. Se você é de João Pessoa, vai a Parada Gay e puder enviar algumas fotos para que publiquemos aqui, ficaríamos realmente felizes com isso.

Todos felizes comemorando \o/

Os gays de Nova York comemoraram nesse domingo, um ano de casamento igualitário no estado durante a Parada Gay da cidade de Nova York.

Arco-íris como sempre presente na manifestação

Estima-se que 2 milhões de espectadores inundaram as ruas de Manhattan para assistir à marcha, que acontece desde 1970. E nesse domingo completou-se exatamente um ano da lei que concede direitos iguais com apoio do presidente  Barack Obama.

Muita gente participou da marcha

Hoje, eu espero que as pessoas se sintam satisfeitas com o trabalho votado no ano passado foi implementado e tem ainda o apoio do presidente Barack Obama‘, disse o presidente da Câmara Municipal Christine Quinn, que se casou com sua namorada no ano passado em uma cerimônia suntuosa.

A mais pura manifestação de amor

Nós ainda temos trabalho a fazer‘, disse Quinn sobre a Lei Anti-Discriminação, e direitos para transexuais no estado. ‘Devemos ser muito gratos que nossos anos de esforços, levaram o presidente dos Estados Unidos, pela primeira vez, um presidente em exercício, dizer que apoia igualdade no casamento, e ele não vai defender a Lei de Defesa do Casamento. Isso é uma coisa notável‘.

A cantora Cindy Lauper, uma grande ativista dos direitos LGBTs

Claro que os oposicionistas estiveram presentes: dois representantes do Comitê de Ação Política Judaica, como mostra a foto abaixo, mas adorei o cartaz ao lado, onde diz: ‘Esse cara precisa de um hobby. Será que a ignorância dele é tanta em dizer que seres humanos se casarão com animais, ou nos compara a eles?

Parada Gay Nova York Do Que Os Gays Gostam

Hoje homens casam com homens, amanhã homens casarão com girafas

Pesquisas mostram que 57% da população aprova o casamento igualitário, um número pouco maior que a média nos Estados Unidos.

Ator e ativista passeios George Takei de Star Trek em um lugar de honra

 

Olha que fadas safadjeeeenhas

Adorei a camiseta

E para finalizar, outra grande beijo <3

 

Parada Gay de São Paulo

Vista da Avenida Paulista [Foto Debora Ferraz]

270 mil, esse é o número que o DataFolha afirmando que a Maior Manifestação do Mundo nunca havia usado métodos científicos para contagem dos manifestantes, porém a APOLGBT, associação que organiza a Parada Gay de São Paulo, mostra o contrário.

Impossível uma pessoa em são consciência afirma tais números, até porque é impossível olhar para UMA foto e ver que a quantidade de pessoas supera [e muito] os dados fornecidos pelo DataFolha. Isso pra mim é insanidade ou vontade de ter o que falar. Usar um pouco da ~influência~ e espaço em seu veículo de comunicação [Folha de São Paulo] para gerar buzz.

Parada Gay de São Paulo

Vista da Rua da Consolação [Foto Debora Ferraz]

Aprendeu a contar DataFolha???

Em nota a APOLGBT diz:

No último domingo (10), ocorreu a 16ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que trouxe o tema Homofobia tem cura: educação e criminalização. Desde 2007, a manifestação vem atingindo a média de 3,5 milhões de participantes, porém, a partir desta edição, a APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo), entidade organizadora, decidiu por não divulgar números oficiais. Mas diante do cálculo apresentado pelo Datafolha nesta segunda-feira (11), a organização vem a público expressar que discorda dos resultados e questiona o método aplicado.

A decisão da APOGLBT por não realizar a contagem deve-se pelos seguintes motivos:

1) Nos primeiros anos, enquanto a principal reivindicação do movimento era o reconhecimento da população LGBT através da promoção da visibilidade, foi de extrema importância o registro de quantas pessoas participavam da Parada e seu expressivo crescimento a cada ano. Conquistado esse reconhecimento, os esforços estão voltados para a efetivação de políticas públicas e avanços legislativos que garantam a cidadania e os direitos humanos. Tendo em consideração que as seis últimas edições mantiveram a mesma margem de público, a contabilização deste índice torna-se uma demanda secundária.

2) Não há compromisso firmado entre a APOGLBT, os patrocinadores e apoiadores da manifestação que estabeleça uma meta de público a ser atingida, nem mesmo é exigido que a quantidade de participantes seja relatada em caráter de prestação de contas. Por conseguinte, a medição de público vem sendo, nos últimos anos, uma solicitação de interesse exclusivo da imprensa.

3) A cada edição, a Parada do Orgulho LGBT traz um tema que reflete diversas reclamações do movimento, sendo as prioridades atuais a criminalização da homofobia em âmbito nacional através da aprovação do Projeto de Lei da Câmara 122 de 2006, o reconhecimento efetivo das famílias compostas por casais homoafetivos e a aplicação do projeto Escola Sem Homofobia e demais iniciativas que insiram o respeito às diversidades no ensino. Diante disso, a organização observa que o anseio por parte da mídia quanto ao número de integrantes tem dividido o foco da difusão de nossos principais objetivos.

Com o esclarecimento de sua estratégia e reafirmando que em nenhum momento seus membros anunciaram dados oficiais sobre a contabilidade dos participantes, a APOGLBT apresenta argumentos que denotam equívocos nas informações publicadas pela Folha de S.Paulo, que em matéria de capa diz que a 16ª Parada reuniu 270 mil pessoas, segundo método desenvolvido e aplicado pelo Datafolha.’

Milhões de pessoas saíram para prestigiar a maior manifestação do planeta, a 16ª Parada do Orgulho Gay de São Paulo.

Casais de mãos dadas, beijos, famílias [coloridas ou não]… isso é a Parada Gay. Por mais que um grupo contrário diga que se tornou um ‘carnaval’, ainda defendo que essa é a melhor forma de nós gays manifestarmos a nossa realidade. De que adianta fazer um marcha sem sentimentos, se podemos mostrar, mesmo com todo o preconceito e a falta de direitos, que ainda conseguimos sorrir.

Ser gay é: mesmo que todos os obstáculos ainda sorrir e lotar a principal avenida do Brasil.

Confira as fotos que tiramos na Parada Gay:

 

Manifestante preso enquanto protestava contra a aprovação – MISHA JAPARIDZE – AP

Enquanto aqui em São Paulo acontece nesse domingo a maior Parada Gay do Mundo, em Moscou a coisa fica tensa. A justiça de Moscou decidiu que durante os próximos 100 anos gays e lésbicas não poderão realizar a Parada do Orgulho Gay.

Claro que a comunidade gay do país tentará a todo custo recorrer da decisão no Tribunal de Direitos Humanos em Estrasburgo. Nikolái Alexéyev, ativista e principal líder LGBT do país já foi preso por ‘propaganda homossexual‘, e solicitava a realização da parada gay na cidade, mas o tribunal municipal negou sua apelação.

Sempre nos dizem que não, mas em Estrasburgo estas manifestações são ilegais. O tempo passa e seguiremos pedindo autorização para novas ações, ainda que nos neguem. Desta vez decidimos recorrer em Estrasburgo contra a proibição de futuras marchas‘, disse Alexéyev.

Varias cidades russas aprovaram alguma lei que proíbe ‘propaganda homossexual‘. De acordo com pesquisas realizadas pelo Centro Levada, 74% dos russos acreditam que os gays e lésbicas sofrem problemas mentais. Menos da metade dos russos acredita que os homossexuais devem ter os mesmos direitos que os heterossexuais.

Deprimente chamar qualquer tipo de manifestação sobre liberdade e igualdade de direitos de LGBTs de ‘propaganda homossexual‘.

No próximo domingo milhões de pessoas vão prestigiar mais uma manifestação contra a homofobia e em defesa da cidadania de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais na Avenida Paulista. Sob o tema ‘Homofobia tem Cura: Educação e Criminalização‘, 14 trios elétricos vão desfilar desde o Museu de Arte de São Paulo (MASP), a partir das 12h, descendo a Rua da Consolação até a Igreja da Consolação, quando ocorre a dispersão, por volta das 18h

Confira a ordem dos trios da 16ª Parada Gay de São Paulo:

1º Abertura (oficial APOGLBT)
2º Central Única dos Trabalhadores (CUT)
3º Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing (SINTRATEL)
4º Freedom Club
5º Trio das Lésbicas (parceria APOGLBT com The L Club)
6º Sindicato dos Comerciários de São Paulo (SECSP)
7º Diversidade (oficial APOGLBT)
8º Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual de São Paulo (CADS)
9º Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual de São Paulo (CADS)
10º Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP)
11º ONG Ação Brotar Pela Cidadania e Diversidade Sexual (ABCD’S)
12º Disponível.com
13º Salete Campari
14º Paz / Casamento (oficial APOGLBT)

Atendendo a pedidos a SELECTION FOR GUYS retorna ao Constantine Lounge, em Moema, e promove uma edição pra lá de picante na Semana que antecede a maior Parada Gay do mundo, com os Djs convidados FAGNER BACKER, ERICK BABU e WANDY TELLES! Rola ainda uma Super Performance com os nossos Selection Dancers e a participação especial de DERY BROWN, gogo e cantor recém chegado da Espanha, Show Erótico Interativo, Labirinto, Cabines Privativas e Sala Coletiva. Não perca!!!

Só lembrando que a festa é EXCLUSIVA PARA HOMENS. Mulheres não entram!

LISTA VIP LIMITADA

Para fazer parte da LISTA VIP, inclua os nomes completos até 20h00 de quinta-feira, 07/06 através do site:
CLIQUE AQUI

Lista VIP válida até 01h00 e com acesso somente a pista. Chegue cedo!
Obrigatório a apresentação de documento de identidade original com foto.

Nos vemos na pista!!!