Edmundo fala sobre seu filho gay para Marília Gabriela. Preconceito ou não?

Publicado: 23/10/2012 por @peagapenalvez em Notícias
Tags:, , , , , , , , ,

heteronormatividade

Edmundo, o eterno Animal do futebol brasileiro é pai de Alexandre Mortágua, filho gay do relacionamento entre o jogador e a ex-modelo Cristina Mortágua. Houve até problemas com sua mãe que o agrediu e foi parar na delegacia, mas o caso aqui é outro.

Edmundo que já assumiu que comeu muito gay por aí foi entrevistado pela maravilhosa Marília Gabriela no De Frente com Gabi e entre futebol e profissão de comentarista a apresentadora pergunta ao jogador sobre a homossexualidade de Alexandre:

Eu vejo de forma tranquila a sexualidade dele. O que me importa é comportamento e eu já falei isso pra ele. Eu acho que ele tem que ter um comportamento natural na sociedade, de roupa, trejeitos… que condizem com o que ele é‘.

O jogador completa a pergunta, após Marília Gabriela perguntar se isso não é preconceituoso: ‘Nosso país, o mundo, é preconceituoso. Por mais que hoje a gente conviva com mais facilidade com isso, eu acho que se você tem sua opção [AFF] entre 4 paredes, você tem mais facilidade de ser feliz do que quando você tem essa opção [AFF] exposta a todos‘.

Até que ponto essa afirmação sobre o filho é preconceito disfarçado de aceitação? Porque gays másculos são aceitos e os efeminados tem que ‘virar homem‘? A heteronormatividade é preconceito disfarçado de aceitação, pura e simplesmente.

Para quem não conhece o termo heteronormatividade ele significa que tudo que for diferente da heterossexualidade é errado, já que qualquer tipo de sexualidade, identidade de gênero ou papel social que fuja dessa regra imposta é considerado errado sendo a heterossexualidade considerado com a única sexualidade normal.

O que dizer de um menino que desde pequeno se mostra delicado e sensível, ou um menina que demonstra ser masculinizada? Eles estão fora dos padrões de normalidade já que beiram a identidade de gênero ou papel social.

Não precisamos nos encaixar nos moldes que a sociedade nos impõe. A diversidade sexual é rica e há milhares e milhares de nuances entre as pessoas, mostrando que não há ninguém igual nesse planeta. Sou a favor de cada um assumir e ser aquilo que realmente é: másculo, delicado, sensível… o que quer que seja, desde que seja sincero, não com os outros, mas consigo!

Assista a entrevista com Edmundo no De Frente com Gabi. A parte onde ele fala sobre seu filho gay começa por volta de 7:20min

Comentários
  1. Ritinha Lima disse:

    Antes dele falar do comportamento afetado do seu filho, ele deveria tentar ser um bom pai, coisa que ele não.
    O menino precisa de apoio emocional, e não de 18 mil reais nas mãos, como se dinheiro fosse tudo.

  2. Ritinha Lima disse:

    Ops!

    * Coisa que ele não é.

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s