Sou gay e moro numa cidade pequena

Publicado: 06/08/2012 por @peagapenalvez em Pergunte ao DQOGG
Tags:, , , , , , , , ,

E aí galera, descobri o seu blog a pouco tempo e agora estou viciado!

Até hoje ninguém ainda sabe que sou gay, durante muito tempo vive uma personagem heterossexual, (personagem mesmo, interpretava, confiscava-me, sempre pensando em como falar, andar, agir) ficando com diversas garotas, tinha me tornado o hétero porra loca, por pura pressão da minha escola, dos meus colegas, da minha família que sempre foram extremamente preconceituosos. Mas isso nunca me satisfez, fazia isso por pura pressão social e se uma menina quisesse alguma coisa a mais tinha que inventar mil desculpas. Cheguei a até namorar uma garota, mas vocês devem imaginar que não deu certo.

Depois que comecei a morar sozinho pude ter mais tempo de ficar comigo mesmo e refletir que isso não faz sentido algum, decidi ser fiel a mim mesmo e já faz 6 meses que não fico com ninguém. O maior problema foi essa imagem que construí, então as pessoas não me veem como gay e eu não estou nem um pouco feliz com isso, pois gostaria muito de ficar com um rapaz, estou louco pra dar meu primeiro beijo gay de verdade, com sentimento. No entanto moro em uma cidade pequena e é difícil encontrar algum gay que me atraia aqui, pois para conseguirem parceiros eles tem de deixar claro pra todo mundo que eles são gays e eu gosto de ter minha vida pessoal aberta só pra pessoas que realmente valham a pena.

Gostaria de saber como começar minha vida como gay, pois ainda não me sinto confortável e nem penso que faz minha praia, fazer o esteriótipo só pra avisar a todos. Minha família ainda não sabe e penso em contar pra eles depois que já estiver em uma relação.

Um abração pra todos vocês!

Gabriel, 19 anos

Olá Gabriel, você nem imagina como é bom ler que você curte nosso blogay. Ele é feito exatamente para todos que, como você, tenham dúvidas ou precisem de conselhos.

Para aqueles gays que moram em cidades pequenas, sair do armário é realmente complicado, até porque em cidades assim quase todos se conhecem e a fofoca corre solta quando acontece algo de diferente, o que dirá de alguém que assume ser gay.

Estima-se que 10% da população mundial seja gay, ou seja, aproximadamente 10% da sua cidade também é gay. Sejam eles enrustidos, assumidos ou nem tenham consciência disso. Querido, tem um monte de gays por aí, basta dar uma calibrado em seu gaydar e achar algum que te atraia.

Penso em duas outras formas de finalmente dar seu primeiro beijo gay e quem sabe um relacionamento:

- Se na sua cidade você não tem espaço para se assumir e continuar a viver normalmente, é possível ir para outras cidades maiores e conhecer algum cara bacana. Dá um pouco mais de trabalho que ter um relacionamento próximo? Não vou mentir! Dá sim, mas é uma forma de ter sua privacidade sem se expor muito.

- Já pensou em morar em outra cidade? Você já mora sozinho e talvez mudar para uma cidade maior ajude bastante. Aqui em São Paulo por exemplo, a população é chamada de flutuante, e explicando em miúdos é: Há tantas pessoas aqui que a probabilidade de reencontrar alguém que te veja beijando um cara é bem baixa., e o ‘anonimato‘ por conta disso é bem maior.

Por mês milhares de gays e lésbicas chegam na cidade procurando justamente isso. Viver plenamente sua sexualidade sem se preocupar que a vizinha fofoqueira fale para o resto da rua o que você faz ou deixa de fazer. Alguns são mais extremistas mudam de país, tanto que há diversos relatos de LGBTs morando [felizes] nos mais diversos países do mundo! É uma possibilidade.

Espero ter ajudado e que continue viciado em nosso blog.

Beijos


comentários
  1. Gabriel, vem pra Bahia kkkk

  2. Junior disse:

    Campinas tambem pode entrar em sua lista.

  3. Leandro disse:

    Também curto muito o blog DQGG, acompanho direto e é a primeira vez que escrevo alguma coisa aqui. E só o faço porque acredito que esse seja realmente um espaço para que nós nos encontremos, esclareçamos nossas dúvidas, partilhemos experiências. Também vim de uma cidade pequena, de uma família preconceituosa e mantive durante um bom tempo a aparência hetero. Sempre tinha lá minhas olhadas para homens que me atraíam, algumas escapadelas nos chats da UOL (horrível, mas aprendi algumas coisas, não posso negar) etc. Até que resolvi experimentar meu primeiro beijo gay, minha primeira transa gay e decidi que precisava sair daquele mundinho pequeno em que vivia. Já morei em diferentes lugares e hoje estou no Rio, vivendo um namoro de quase 01 ano (falta um mês, rs), cada dia mais apaixonado pelo meu namorado, e muito feliz.
    O que minha família pensa? Não me importa!
    Portanto, tenha atitude e coragem. Há MUITOS na mesma situação que eu estive um dia e na que você está hoje. Conquiste o mundo e verá o quanto isso lhe fará bem.
    Boa sorte!!!

    PS: PEAGÁ, PARABÉNS PELO BLOG. É FANTÁSTICO!!!

  4. Obrigado pelo comentário Leandro.
    É importante a troca de experiências, ainda mais você falando que passou pela mesma situação!
    <3

  5. Rodrigo disse:

    Eu sou gay e moro em cidade pequena. Ngm sabe.
    E moro com família mas me sinto sozinho por não ter alguém com quem compartilhar certos momentos. Eu gostaria muito de ter um companheiro mas pelo visto vou chegar aos 30 anos sem nunca ter tido um.

    Bjs e abraços para os meninos do blog.

  6. Doug disse:

    Rio é um otimo lugar pra vc morar e namorar

  7. Ricardo de Britto. disse:

    Olá meninos, adorei esse blog. Poxa a maioria deturpa e acaba resumindo os gays como ávidos por paus e anus! Isso não é verdade. A prova disso é esse blog maravilhoso! Essa historia do Gabriel, é a minha e de muitos de cidades pequenas. Vou resumir pra vocês meu calvário, senta que lá vêm a historia…
    Com certeza Gabriel morar em cidade pequena é um inferno.
    Você é visto o tempo todo, sua família fica no seu pé. Pois os vizinhos vão falar, se já não falam de você?
    Quem você deseja, é comprometido. Ou ira lhe expor! Tem isso também.
    Eu sei bem o que é isso. A minha é bem pequena, deu a volta na praça acabou à cidade.
    As cobranças foram perversas. Eu não quis ser assim, ser desmunhecado, falar macio, ser delicado, chorão, meigo ao extremo, nasci assim. Eles sabiam disso, mas davam desculpas do tipo: Nasceu de sete meses, foi muito desejado, muito mimado, o pai sempre falando que a mãe iria estragar o menino com tantos mimos, os avós paparicando como se ele fosse o único neto!Cresci ouvindo isso, pense aí?
    Quando chovia eu corria para cama deles, meu pai me mandava de volta dizendo que homem não tem medo de nada! E, ele que morria de medo de baratas?

    Resumindo, namorei sim meninas, não gostei. Beijei os primos e virei o assunto da família, na missa, na quermesse, e acho que até na Câmara de vereadores. Kkkkk
    No Natal era sempre sacaneado com presentes femininos, roupas rosa e outras maldades.
    Meu conselho para você é o seguinte:
    Se sair com alguém da mesma cidade, que seja alguém que também não queira se mostrar. É horrível sair com gay batido, eles fazem questão da exibição e de botar seu nome no banco da praça, no banheiro da escola, passei por isso também.
    Quando mudar, que seja e esteja preparado. Sair de uma cidade sem estrutura não é bom e muito menos pensando em tirar a barriga da miséria… Barriga nada outra coisa… Foi à primeira coisa que fiz quando me mudei para outra cidade, não recomendo.
    E desculpe o texto gigante…

  8. Poxa Ricardo, MUITO OBRIGADO!
    Fazemos o blog porque AMAMOS blogar, e tentamos mostrar que somos mais que paus e bundas, e temos acima de tudo CÉREBRO!

  9. Alex disse:

    A cada postagem que leio aqui no blog me sinto mais à vontade comigo mesmo, apesar de não morar em uma cidade “pequena” me identifiquei muito com o texto. É muito difícil quando não podemos ser nós mesmos por conta do medo de represália da própria família (principalmente quando se tem certeza). De qualquer forma boa sorte nessa busca por alguém, caso não encontre pode vim pra Sergipe que a gente conversa =P

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s