Homofobia: Agressão na Rua Frei Caneca

Publicado: 02/07/2012 por @peagapenalvez em Homofobia
Tags:, , , , , , , , , , , , ,

Homofobia Frei Caneca Agressão

Imagem: Facebook

Entrei ontem em meu Facebook e vi a atualização de um amigo, onde falava sobre o agressão que sofreu na Rua Frei Caneca. Homofobia pura, na rua considerada como um reduto gay, onde [achávamos] que podíamos circular sem medo de represálias.

É realmente triste ver que uma pessoa próxima, que frequenta os mesmos lugares que eu tenha sofrido um ataque dessa forma. Poderia ser eu, um amigo ou até mesmo você leitor. Tomar cuidado nunca é o bastante quando o assunto é Homofobia.

Segue o trecho extraído do Facebook da vítima:

Não existe homofobia no Brasil! Essa é a frase que o deputado Jair Bolsonaro já disse muitas vezes por onde passa, mas a homofobia existe sim no Brasil. E está literalmente na minha cara. Essa é uma foto que tirei agora a pouco depois que fui atacado por 4 adolescentes ontem na Frei Caneca.

Me atacaram de surpresa e sem eu poder reagir. Me bateram muito, me humilharam, quebraram meu celular e depois o jogou, junto com minha carteira, no bueiro.

Eu tive sorte, nessa mesma semana um garoto no Rio de Janeiro foi morto com requintes de crueldade. Eu só fui mais uma bichinha que apanhou na Paulista. O pior é que não fui a primeira e não serei a última. O policiamento é ineficiente, e a prefeitura está cagando e andando pra gente, essa é a verdade.

Meu corpo inteiro dói, mas nada dói mais do que minha alma. Eu estava apenas andando, sozinho, saindo de uma balada. Eles me disseram que viram eu saindo da ‘balada de viado sozinho’ e resolveram ‘brincar‘ comigo. Já chorei muito, já pensei muito, e não existe nada que me tire o medo que estou sentindo. Medo e raiva, muita raiva. Quando você vê algo assim na televisão, você nunca imagina que vai acontecer com você.

Um me enforcou por trás, enquanto outros dois se revezavam em dar socos no meu estômago, depois me jogaram no chão e começaram a me chutar e pisar na minha cabeça. Por um milagre, ou coisa que o valha, um segurança de um prédio próximo, apareceu e espantou os marginais. Não olhei para o rosto deles. Eu só sentia medo. Tinha certeza que iria morrer. Algumas pessoas passaram por ali e me viram no chão apanhando e não fizeram nada.

Agora a pouco falei com minha mãe pelo telefone e dói muito ouvir sua mãe chorar de preocupação por você. Eu não paro de chorar desde então. Eu sei que isso que aconteceu comigo é horrível, mas poderia ser bem pior. Eu poderia estar morto. Agora tenho a chance de contar o que aconteceu comigo e tentar alertar a todos.

As providências legais serão tomadas, e tomara que alguma coisa aconteça com esses marginais. Me desculpem os defensores dos direitos humanos, mas não desejo nada melhor do que a morte lenta e dolorosa desses infelizes. O meu sangue está nas mãos desses bandidos e nas mãos de Malafaia, Bolsonaro, Apolinário, Papa, e de tantos outros que pregam seu ódio aos homossexuais.

Agora estou por baixo, mas quando eu levantar, estarei mais forte e com mais gana do que nunca de lutar para que esse mundo seja um lugar onde os gays, lésbicas, travestis, transexuais, homens, mulheres, crianças e todos aqueles que merecem, sejam respeitados pelo simples fato de existir.

Foram só alguns arranhões que em alguns dias vão sumir da minha pele, mas as marcas profundas que deixaram na minha alma nunca serão cicatrizadas, ficarão abertas e expostas e isso me ajudará a fazer o certo sempre.

Desculpe-me pelo desabafo, mas precisa colocar para fora todo o sentimento que está dentro do meu peito. E por favor, tomem cuidado, eu tive sorte ontem, e espero que ninguém passe pelo o que eu passei, mas sabemos que eu poderia estar morto agora. Se protejam, não façam igual eu que estava sozinho de madrugada na rua, vamos nos proteger, nos unir… Eu tenho fé que um dia essa minha experiência vá parecer algo tão irracional quanto a escravidão é hoje. Mas sinto que esse dia ainda está muito distante.

Comentários
  1. todas as vezes que esses casos acontecem eu sempre penso que posso ser o próximo…

  2. Eu também penso a mesma coisa Foxx.
    Ou um amigo próximo, leitores do blog…

    Foda…

  3. Henrique disse:

    Sinto um desespero ao ler essas noticias, ainda me dói muito …
    Desejo que seu amigo melhore logo Peaga
    Desejo também que chegue logo o dia que não precisaremos ter mais essa aflição dentro de nós …

  4. Ritinha Lima disse:

    E o meu desespero é grande, tenho amigos e parentes gays. Aqui não está diferente de São Paulo ou do Brasil, semana passada os gêmeos estavam abraçados, foram atacados e um deles acabou morrendo barbaramente às pedradas por quatro sujeitos que imaginaram se tratar de namorados! Então tudo bem se fossem gays, foi o que ficou subentendido.

    Agora o meu temor é quanto ao número crescente de ‘Evangélicos’, maioria absoluta de ignorantes, preconceituosos, pobres e pessoas que já vivenciaram quase tudo do mundo mundano e agora cansados dos falatórios dos vizinhos, vão se esconderem em alguma denominação cristã. Os deputados são personagens dessa guerra covarde e cruel aos gays, sabendo que esse tema gera mídia, cada sessão mais bestialidades vinda do Congresso Nacional. A bola da vez é a Cura!

    Essas notícias desanimam e ás vezes, poupar o blog e os leitores com informações de violência, é minha saída. Sempre tem um caso na mídia envolvendo gays e como é de costume, é a vítimas, e choca no primeiro momento depois, o esquecimento total.
    Espero que seu amigo melhore e supre essa dor. Não seria a hora de se repensar essas baladas? Ou quem sabe ir e sair em grupos? Bem, depois daquele ataque com lâmpadas e os amigos do menino saíram correndo deixando ele sozinho, nem sei mais o que pensar!

  5. Dri Caldeira disse:

    Gente, mas nem precisa mais ser gay, parecer gay, é só o intolerante cismar que a pessoa é e sair agredindo e matando! Falta POLÍCIA E JUSTIÇA nesse país!!

  6. Flavinha. Mel disse:

    Ridículo é só isso que posso dizer. Em pleno século 21 ainda existir preconceito onde os homossexuais já conquistaram tantas coisas… Indignada e achando tudo isso muito ridículo. Concordo com a morte dessas pessoas lentamente e bem dolorosa.

  7. M a r c e l o disse:

    Nossa é assustador, é muito triste você ter que passar por essa situação, revoltante, porque só denunciar é o mesmo que nada, porque nada acontece nesse país, não existe lei, não existe justiça, daqui a pouco e gente vai precisar fazer aula de defesa pessoal ou sair armado, como um bando de animais; Espero que você se recupere depressa e não deixe esse medo te dominar, nunca deixando de estar sempre atento como você mesmo disse! Fica com Deus.

  8. taffa D disse:

    toda vez que isso acontece eu tenho vontade de fazer artes marciasis e estar bem preparado pra quando mais um desgraçado tentar fazer o mesmo receba lição que mereça e tenha que contar por ai que apanhou de um viadinho na rua, ai como isso me revolta e o povo ainda pede solidariedade com o proximo como vou querer ser solidario sendo que quando um gay esta apanhando na rua as pessoas passam e nem se quer fazem alguma coisa

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s