Sobrevivente do Holocausto Gay morre pouco antes de completar 89 anos

Publicado: 26/06/2012 por @peagapenalvez em gay
Tags:, , , , , , , ,

Gad Beck Holocausto Gay - Do Que Os Gays Gostam

Poucos dias antes de completar 89 anos, morreu um dos últimos sobreviventes do Holocausto GayGad Beck, ativista nos direitos LGBTs, judeu, gay e um combatente pela liberdade.

Beck é considerado por alguns como o último sobrevivente do Holocausto Gay. Com um pai judeu e mãe alemã que se converteu ao judaísmo, Beck foi considerado um mestiço pelos nazistas.

Se juntou a um movimento clandestino de resistência e trabalhou para salvar gays e judeus. Em uma reviravolta de partir o coração, o jovem tentou resgatar seu namorado judeu em um campo de concentração. Vestiu um uniforme da juventude de Hitler e tentou entrar, mas seu esforço não foi um sucesso e seu namorado e toda sua família foram levados para Auschwitz e assassinados. Beck sofreu muito com a perda de seu namorado, e inúmeras vezes chorou ao tocar no assunto durante entrevistas.

Pouco antes do fim da Segunda Guerra Mundial, Beck foi traído por um espião da Gestapo. Ele foi levado para um campo de detenção, mas liberado quando os Aliados derrotaram os nazistas.

Após a guerra, Beck se mudou para Israel mas voltou à Alemanha em 1979, onde tornou-se ativista na luta por direitos de gays e judeus e ajudou a emigrar sobreviventes para a Palestina. Sua história fascinante foi imortalizado no filme T he Life of Gad Beck e o documentário ‘Parágrafo 175‘.

Ele deixa Julius Laufer, seu parceiro de 35 anos.

Comentários
  1. Está estranho… penso ser sobrevivente gay do Holocausto e “holocausto gay”, por que não o foi, holocausto gay é o que vivemos hoje no Brasil, com os assassinatos diários. O Holocausto da Segunda Guerra foi Holocausto Judeu, apesar de também ter morrido ciganos, homossexuais, intelectuais contrários ao nazismo, em respeito aos Judeus mortos e ao gravíssimo sofrimento, imensurável, que que não devemos chamar aquele holocausto de “gay”.. Legal a homenagem a ele, ao Gad Beck, e acho excelente preservar a História, sempre, mas aquilo não foi um “holocausto gay”. A luta dos Judeus, assim como a nossa, bem como protestar contra todas as formas de injustiça, merece solidariedade e respeito, não apropriação.Obrigado,
    Ricardo Aguieiras
    aguieiras2002@yahoo.com.br

  2. Sim Ricardo, mas assim como os judeus, gays também foram mortos [e não foram poucos], infelizmente.

O que achou desse texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s